PUBLICIDADE
Topo

Rússia abre investigação contra o YouTube por "abuso de posição dominante"

Thomas Trutschel/Photothek via Getty Images
Imagem: Thomas Trutschel/Photothek via Getty Images

Moscou

19/04/2021 16h38

A Rússia anunciou nesta segunda-feira (19) a abertura de uma investigação contra o Google e sua plataforma de vídeos YouTube por "abuso de posição dominante", um novo confronto entre as autoridades russas e os gigantes do setor digital.

Em um comunicado, a Agência Federal Antitruste (FAS) disse que abriu esta investigação porque as regras para suspender ou excluir contas do YouTube são "opacas, não objetivas e imprevisíveis".

"Isso leva a bloqueios repentinos e exclusão de contas de usuários sem aviso ou motivos para tais ações", continuou o regulador.

A FAS acrescentou que tais medidas podem "prejudicar os interesses dos usuários e limitar a concorrência".

Segundo o regulador, a investigação também ocorre após o alerta de uma organização russa pouco conhecida, o Centro Regional de Tecnologias da Internet (Rotsit), que se apresenta como um grupo que defende "os interesses dos internautas" russos.

As autoridades russas têm multiplicado as críticas a várias redes sociais estrangeiras, como Twitter, Facebook e YouTube, mas também ao chinês TikTok, criticado por sua onipotência e moderação de conteúdos, principalmente políticos.

Eles são especialmente acusados de terem permitido a circulação de publicações de apoio ao opositor Alexei Navalny.