PUBLICIDADE
Topo

Sexting

Você é o que você ouve? App conecta crushs por suas músicas favoritas

Andrea Piacquadio / Pexels
Imagem: Andrea Piacquadio / Pexels
Felipe Germano

Felipe Germano é jornalista que escreve sobre comportamento humano, saúde, tecnologia e cultura pop. Para encontrar as boas histórias, atravessa o planeta: visitou de clubes de swing e banheiros do sexo paulistanos à sets de cinema hollywoodianos. Já trabalhou nas redações da Jovem Pan, do site Elástica, na revista Época e na revista Superinteressante.

07/01/2021 04h00

Todo mundo quer trocar o disco riscado que foi 2020. E, se pintar um mozão no processo, melhor. Um aplicativo promete te dar uma mão nesses dois pontos. Pode trazer um crush novo —com uma trilha sonora de brinde.

Chamado Tastebuds, o app funciona como a grande maioria dos apps de encontro. Depois de baixá-lo (disponível para iOS), você pode se cadastrar pelo Facebook, ou fazendo um perfil pela própria plataforma.

As perguntas seguintes são também clássicas: você se identifica como homem ou mulher? (não há opções não-binárias) e sua orientação é hétero [straight, em inglês], gay ou bi (também não dá para escolher nada que fuja desses três tópicos). Selecione sua cidade e data de nascimento, e escolha uma foto. Nada de inédito até então.

Tastebuds imagem 1 - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

As coisas começam a ganhar novos tons na próxima etapa, quando o app te pergunta: quais desses sons você curte mais?

São 12 categorias que vão de alternativo a rock, passando por folk, hip-hop, jazz e dance. Cada uma tem dez nomes para selecionar entre os que te chamam mais atenção. Em pop, por exemplo, temos Beyoncé e Beatles; em clássica aparecem Beethoven e John Williams. Tem para todos os gostos.

Prontinho. Uma tela nova pipocará perguntando se você topa "tocar o som", confirme e vai que vai.

Automaticamente o app começa a te parear com pessoas com localizações e idades próximas a você.

Cada perfil é acompanhado de uma música, que fica tocando enquanto você olha fotos e lê descrições do crush. Se interessou? Desliza o dedo para a direita. Não rolou? Joga para a esquerda.

Mas antes de gastar a tela do celular, vale dar um tapa no seu próprio perfil. Caso você sinta (como eu) falta de alguns nomes brasileiros naquela lista inicial de artistas, pode adicioná-los manualmente na sua página, basta clicar no lápis que fica abaixo da sua foto de perfil.

Você também pode controlar a música que toca para quem for te visitar. Basta ir na barra laranja que fica na parte inferior da tela. Você pode conectar com seu Spotify e escolher qualquer uma para tentar conquistar o crush pelo ouvido.

tastebuds imagem 2 - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

As diferenças de apps como o Tinder não param na parte musical. Você não precisa esperar o match para mandar uma mensagem. E logo que você clica para iniciar o papo, o app te sugere: "Mande uma música!". Quem clica no botão vê uma lista de canções dos seus artistas favoritos, uma barra de busca, e ainda a opção de mandar uma música randômica, que talvez nem você conheça.

Vale ressaltar que, diferentemente de vários apps que fogem dos batidos tinder-happn-grindr, o Tastebuds tem muitos usuários brasileiros. Na prática significa que você vai poder ouvir música de bastante gente e, quem sabe, marcar um call mais caliente ou um encontro para depois da pandemia.

De uma forma ou de outra, a chance de você escutar uns sons inéditos é alta, já que o app não te limita a pessoas com o mesmo gosto musical que você. Que bom.

O romance que engatar já vai ter algumas canções na história. Coisa boa demais para ouvir dividindo o fone. Mas só daqui um tempo. Até lá, bora de playlist para ouvir no ônibus a caminho da vacina.

Não custa sonhar, né?