PUBLICIDADE

Topo

Fortnite: Google cogitou comprar Epic Games devido "boicote" à Play Store

Divulgação/EpicGames
Imagem: Divulgação/EpicGames

Amanda Fleure, do Start

Em São Paulo

11/08/2021 10h55

Após Elon Musk entrar na briga da Epic contra a Apple, documentos divulgados pelo site The Verge revelaram que o Google cogitou comprar a desenvolvedora de Fortnite. Isso porque a gigante de pesquisas viu a ação da Epic como prejudicial, já que os jogadores passaram a realizar compras diretamente pelo jogo, ao invés de utilizar as lojas proprietárias da Apple ou Google.

Anteriormente, a Epic Games tinha seu valor avaliado em US$ 15 bilhões (R$ 78,51 bilhões, na atual conversão), e após estas ações este valor dobrou, estando avaliada em US$ 29 bilhões (R$ 151 bilhões).

Fortnite Street Fighter - Divulgação/EpicGames - Divulgação/EpicGames
Imagem: Divulgação/EpicGames

Nem mesmo a Epic sabia que o Google planejou a compra, tanto que Tim Sweeney, CEO da Epic Games, desabafou em seu perfil no Twitter de que não estava ciente das intenções do concorrente. Os relatórios informaram que um intermediador do Google propôs este acordo não-oficial à Epic para influenciar a distribuidora a usar a loja de aplicativos do Android.

Tim Sweeney, da Epic Games - Tim Sweeney, da Epic Games - Tim Sweeney, da Epic Games
Imagem: Tim Sweeney, da Epic Games

"Foi tão longe [o Google] a ponto de compartilhar seus lucros de monopólio com parceiros de negócios para garantir seu acordo para eliminar a concorrência, desenvolveu uma série de projetos internos para lidar com o ' "contágio" percebido pelos esforços da Epic e outros para oferecer aos consumidores e desenvolvedores alternativas competitivas, e até mesmo cogitou comprar parte ou a totalidade da Epic para reprimir essa ameaça"
Tim Sweeney, CEO da Epic Games

Vale lembrar que tudo começou em 2020, quando a Epic Games acusou a Apple de monopólio em sua loja de aplicativos, e chegou a processar a empresa por usar de seu domínio para obter lucros maiores. A disputa foi crescendo à medida que mais empresas ficaram interessadas no caso.

Segundo a Epic, a Apple forçava os desenvolvedores a usarem o sistema de pagamentos nativos da Apple, que cobra comissões de até 30% sobre as vendas. Logo, a desenvolvedora direcionou seus clientes a comprarem fora do ecossistema da Apple, em um ambiente isento de taxas.

Fortnite - Divulgação/EpicGames - Divulgação/EpicGames
Imagem: Divulgação/EpicGames

No Fortnite, os jogadores passaram a poder realizar compras diretamente pelo jogo, em vez de utilizar as lojas proprietárias da Apple ou Google. Com esse atalho "burlando as regras", a Apple removeu o jogo da sua App Store horas depois.

Em um comunicado, a empresa afirmou que a Epic habilitou um recurso não aprovado pela Apple. Foi então que a desenvolvedora do Fornite começou uma batalha judicial que dura até hoje.

SIGA O START NAS REDES SOCIAIS

Twitter: https://twitter.com/start_uol
Instagram: https://www.instagram.com/start_uol/
Facebook: https://www.facebook.com/startuol/
TikTok: http://vm.tiktok.com/Rqwe2g/
Twitch: https://www.twitch.tv/startuol