Topo

Reviews


"Destiny 2: Shadowkeep" aposta em RPG e nostalgia para recuperar prestígio

Rodrigo Lara

Colaboração para o START

18/10/2019 04h00

Em setembro, "Destiny 2" comemorou dois anos de uma vida que podemos chamar de qualquer coisa, menos de tranquila. Lançado com uma versão maior, melhor e mais bonita do primeiro game, a continuação até começou bem, mas logo caiu no conceito dos jogadores pela falta de conteúdo, mesmo com as expansões "A Maldição de Osíris" e "A Mente Bélica".

O fôlego só foi retomado com a chegada de "Renegados", que marcou o início do ano 2 e corrigiu diversos pontos críticos. Para a alegria dos clãs que se reúnem no jogo, esse movimento ascendente é mantido com a chegada de "Fortaleza das Sombras", que pousou no PC, PlayStation 4 e Xbox One em 1º de outubro.

Siga o UOL Start no

Volta ao passado

Não é surpresa para ninguém que "Fortaleza das Sombras" levará o jogador de volta à Lua, um dos principais cenários do primeiro game da série. Só isso já seria suficiente para colar um rótulo de "nostálgico", mas essa nova fase cava mais fundo na memória dos jogadores.

Vamos evitar spoilers por aqui, então em linhas gerais: além de visitar lugares extremamente familiares, você também encontrará rostos bem conhecidos - alguns bem feios, inclusive - nessa aventura.

Mais do que isso, o elo entre "Fortaleza das Sombras" e o primeiro jogo da série acaba servindo como um fio condutor da história da franquia em si, deixando de lado problemas mais pontuais - como o ataque dos Cabais na campanha original de "Destiny 2" - para focar em uma ameaça mais "permanente".

Juntamente com a nova campanha, temos novas atividades, como a "Ofensiva Vex", que reúne seis jogadores contra hordas de inimigos robóticos, e a "Caça aos Pesadelos", missões que terminam em um confronto contra chefões encarados nas missões da campanha.

Há também novas histórias e missões paralelas, além de armas e equipamentos inéditos. E a Bungie, finalmente, achou uma solução interessante para a experiência que os jogadores vão acumulando conforme derrotam inimigos: agora, cada "nível" ganho após chegar ao nível 50 faz avançar um "nível de temporada", que garante prêmios a cada etapa alcançada.

Isso, por si só, já seria capaz de entreter os jogadores por algum tempo, mas as novidades de "Fortaleza das Sombras" também se refletem no game como um todo.

Mudanças mais profundas

Além de trazer novidades, a expansão também muda diversos conceitos estabelecidos pelo game, há novas atividades, como a "Anoitecer: Provação", que coloca trios de jogadores em assaltos com dificuldade crescente, bem como novas modalidades de jogo no Crisol, o modo "jogador contra jogador" do game.

As maiores novidades, no entanto, dizem respeito aos itens equipados pelo jogador. Armas contam com novos mods, e peças de armaduras agora têm seis atributos diferentes. Com isso, os jogadores têm mais liberdade para "montar" um personagem com pontos fortes que se adaptem ao seu estilo.

É possível, por exemplo, privilegiar peças de armadura com alta "Disciplina" e, com isso, ter um personagem que recarrega a habilidade de granadas muito mais rápido do que o normal, e assim por diante.

Armas contam com novos mods, e peças de armaduras agora têm seis atributos diferentes. Com isso, os jogadores têm mais liberdade para "montar" um personagem com pontos fortes que se adaptem ao seu estilo

Agora a coisa ficou séria - Divulgação
Agora a coisa ficou séria
Imagem: Divulgação

Além desses atributos, as armaduras também podem ser equipadas com mods, que trazem habilidade específicas. Gosta de usar rifles de pulso? Procure um mod que melhora a estabilidade desse tipo de arma, e você vai sentir a diferença na hora. O método de evolução das armaduras também mudou e agora você aumenta a quantidade de espaços disponíveis para que novos mods sejam equipados.

Com essas novidades, a impressão é que "Destiny 2" abraça de vez o seu lado RPG, tornando-se um prato cheio para quem curte fazer ajustes finos na hora de jogar.

Já em termos de jogabilidade, a única mudança notável é a inclusão das finalizações. Funciona assim: você atira em um inimigo até sobrar pouca energia, e então uma bolinha dourada aparecerá sobre a cabeça dele. Uma vez nessa situação, basta se aproximar e apertar o analógico direito para executar uma finalização.

Essas finalizações consomem parte da barra de super do personagem, mas seu uso rende munição para todo o seu grupo. É um recurso que, dependendo da situação, pode ser bastante útil.

Siga o UOL Start no

Ano novo promissor

Considerando que "Destiny 2" é um jogo persistente, ainda é cedo para avaliarmos o sucesso de "Fortaleza das Sombras". Por enquanto, não apenas o conteúdo em si, mas os rumos que ele parece dar ao jogo se mostram bem promissores.

Outro ponto interessante é que "Fortaleza das Sombras" marca o lançamento do primeiro conteúdo para "Destiny 2" desde a separação entre Bungie e Activision. Havia, inclusive, uma certa preocupação sobre como esse "divórcio" iria afetar a qualidade do game. Bem, depois de jogar diversas horas da novidade, falo sem medo de errar: a Activision foi embora tarde e, como uma pessoa que se redescobre após o fim de um relacionamento, o futuro de "Destiny 2" parece mais promissor do que nunca.

Esta é mais uma edição do diário de bordo de Lucas Silva & Silva falando diretamente do mundo da Lua - Divulgação
Esta é mais uma edição do diário de bordo de Lucas Silva & Silva falando diretamente do mundo da Lua
Imagem: Divulgação

Conclusão

"Fortaleza das Sombras" recupera conceitos de RPG de Destiny, que haviam se perdido desde o conceito inicial, e volta a trazer prestígio para esse "looter shooter" futurista. Há uma saudável união entre a quantidade de atividades disponíveis aos jogadores e a qualidade delas. A dose extra de profundidade com o novo sistema de atributos de equipamentos e novas armas e armaduras proporcionam um belo "parquinho de diversões" para os guardiões poderem brincar por bastante tempo.

Lançamento: 01/10/2019
Plataformas: PC, PS4, Xbox One, Google Stadia
Preço sugerido: R$ 65,99 (PC), a partir de R$ 129,95 (consoles)
Classificação indicativa: 14 anos (Violência)
Desenvolvimento: Bungie
Publicação: Bungie

SIGA O START NAS REDES SOCIAIS

Twitter: https://twitter.com/start_uol
Instagram: https://www.instagram.com/start_uol/
Facebook: https://www.facebook.com/startuol/
TikTok: http://vm.tiktok.com/Rqwe2g/
Twitch: https://www.twitch.tv/start_uol

Reviews