PUBLICIDADE

Topo

Reviews


"Batman: Arkham Knight" traduz o universo da série de forma inigualável

Divulgação
Imagem: Divulgação

Rodrigo Guerra

Do UOL, em São Paulo

29/06/2015 18h51

"Batman: Arkham Knight" é o jogo no qual você se torna realmente o Homem-Morcego por completo. Além de dar muitos sustos e socos nos capangas, o game traz como grande novidade o Batmóvel, que adiciona uma experiência que sempre foi imaginada por jogadores - mas nunca vivida de forma tão intensa em um game. Dessa vez você pode usar a veloz máquina de combate para destruir a tudo e todos.

O mundo mais aberto significa que você tem mais lugares para visitar e mais momentos para ser o grande herói de Gotham City. A cidade por si só é quase um personagem, com tantos lugares para visitar, detalhes e personalidade que você dificilmente encontrará o mesmo em outro game do estilo - ainda que, até agora, não existam outros games de super-heróis como os da série "Arkham".

O jogo segue a fórmula de todos os outros games da franquia, com uma ótima história, combate fluente e momentos memoráveis. No final das contas, este é, sim, um jogo imperdível. Você tem que jogar, mesmo que não seja um fã de Batman - coisa que deve mudar depois de jogar "Arkham Knight".

Introdução

A série "Batman: Arkham" conseguiu traduzir o mundo do Homem-Morcego para os videogames de forma inigualável. Porém, o quarto game, "Batman: Arkham Knight", foi o que mais se arriscou ao inserir o Batmóvel na trama não apenas como um objeto cenográfico, mas sim como elemento vital para que o herói se locomova pela cidade enquanto combate o crime.

Neste jogo vemos o Cavaleiro das Trevas enfrentar o Espantalho, um de seus principais adversários nos quadrinhos, que ameaça a soltar uma bomba do gás do medo na cidade de Gotham, e também o misterioso Arkham Knight, um novo vilão que conhece muito bem o Homem-Morcego - e guarda uma mágoa muito grande em relação ao vigilante mascarado. Para piorar a situação, todos os principais vilões da cidade estão soltos e prontos para tocar o terror nas ruas.

Para tentar impedir que isso ocorra, Batman conta com a ajuda de todos os seus aliados mais importantes e até alguns de seus inimigos, como Hera Venenosa e Mulher-Gato, em uma noite onde tudo pode acontecer.

Pontos Positivos

Uma boa história do Batman

A exemplo do que até agora só aconteceu em "Origins", em "Arkham Knight" vemos Batman solto na cidade de Gotham. Meses se passaram desde a morte do Coringa, no final de "Arkham City", e isso encheu de medo os outros vilões, mantendo-os na surdina, evitando chamar a atenção do Homem-Morcego. Isso até que o Espantalho encontra um aliado com vontade e recursos capazes de colocar Batman de joelhos: o Cavaleiro Arkham.

Conforme a história vai se desenvolvendo, vemos referências de diversas sagas dos quadrinhos se juntando à trama criada pela Rocksteady. Algumas inserções e até aparições são inesperadas e mesmo quem leu as histórias originais se surpreende com o olhar da produtora sobre o tema.

Vilão inédito criado para o game, o Cavaleiro Arkham conhece bem os truques e segredos do Cavaleiro das Trevas. - Divulgação
Vilão inédito criado para o game, o Cavaleiro Arkham conhece bem os truques e segredos do Cavaleiro das Trevas.
Imagem: Divulgação


Você verá que histórias inesquecíveis das HQs são apresentadas de forma interativa, deixando que você participe da ação vista nos quadrinhos ou que pelo menos veja os eventos sob a perspectiva do Cavaleiro das Trevas.

O começo da história demora um pouco para engrenar, mas depois disso o game começa uma escalada frenética e fica praticamente impossível deixar o game de lado. Você quer saber como termina a história e quais são os próximos passos do Batman.

Muito disso também se deve à boa localização para português, com uma boa seleção de dubladores e textos de apoio bem traduzidos (como menus, histórias de colecionáveis etc.). Dessa forma fica mais fácil acompanhar o que estamos vendo e ainda com nomes de lugares e personagens que estamos acostumados a ver nos quadrinhos.

Missões paralelas em sintonia com a história

Games de mundo aberto estão cheios de missões alternativas para fazer o jogador gastar todo seu tempo livre com missões nesses pequenos universos e não seria diferente em "Arkham Knight", que tem um extenso mundo para ser vasculhado. A questão aqui é a forma que as missões são apresentadas, de uma forma natural, como parte da história do game.

Dessa forma você é apresentado aos desafios do Charada, conhece Azrael e dá desafios para que ele derrote e também desmantela as gangues do Duas Caras e Pinguim. As missões não possuem histórias profundas, mas elas também não se prestam a isso - o intuito delas é oferecer novas formas de usar as habilidades de Batman.

A variedade também é uma arma do game. Você tem à disposição missões como as de Duas Caras na qual você deve interromper um assalto a banco no menor tempo possível.

Já algumas missões, como as em que devemos tomar torres do Cavaleiro Arkham, necessitam um reconhecimento geral da fase. Se você vai ser o Batman é bom pensar como ele - planejar o próximo ataque e executar o plano. Claro, algumas coisas podem sair do controle, mas o Homem Morcego sempre está preparado para imprevistos.

Gotham City

A cidade de Gotham é quase um personagem do jogo. Todos os pontos 'turísticos' que estamos acostumados a ver nos quadrinhos estão presentes em "Arkham Knight". A Delegacia de Gotham, a Torre Wayne, a química ACE... está tudo lá.

Se você gosta de Batman e do universo DC, vai encontrar também empresas como a Lex Corp e outras referências dos quadrinhos. Algumas bem sutis, escondidas em cantos do cenário, outras mais escancaradas. O importante é que o 'DCnauta' vai se sentir em casa enquanto estiver combatendo o crime em Gotham.

Essa cidade fica ainda mais bela quando você a vê de cima, planando com a capa de Batman. Lá de cima você consegue ter uma ideia de que esse mundo é realmente grande e cheio de lugares para serem explorados, como o Beco do Crime, onde Batman presta homenagens aos seus pais - coisa que já tinha em "Arkham City", mas que sempre é bom poder revisitar.

Batmóvel

O carro do Batman é uma arma gigantesca e se faz útil para ir de um ponto a outro da cidade. Porém, tão divertido quanto dirigir é lutar com essa máquina de guerra. O Batmóvel pode ser transformado em um taque de guerra para acabar com carros de comboio de criminosos ou até mesmo para escalar paredes.

A máquina é potente e poderosa, você não precisa dirigir com calma - você é o Batman em uma noite agitada de trabalho. Mas saber domar essa fera é uma recompensa por si só. Na hora que você entende como funciona sua física e se acostuma a virar apertando o botão quadrado no PlayStation 4 (ou X no Xone), você entenderá que nada pode impedir o seu carango. Vale notar, pouco depois do começo da aventura é possível mudar os botões para uma configuração mais tradicional de jogos de corrida, freando no gatilho da esquerda.

Reprodução
Imagem: Reprodução

O combate com o Batmóvel não é dos mais fáceis para se dominar. Atacar e se desviar de uma chuva de drones que estão te atacando ao mesmo tempo é difícil, mas empolgante - recomendo, aliás, dar prioridade aos upgrades de armas e defesas do carro-tanque.

Sistema de combate imbatível

O sistema de combate rítmico volta com tudo e, mesmo que ele tenha ficado mais complexo, ainda está fácil de ser um herói 'porradeiro' como o Homem-Morcego. O sistema de combate é bem similar ao dos games anteriores, ou seja, você precisa ficar de olho no seu próximo ataque e dar comandos certeiros para realizar combos.

Seus socos combinados com contra-ataques pontuais e mais golpes com os gadgets do Batman são bem certeiros, mas dessa vez as armas do herói também fazem atordoamentos (takedowns), com o Batarangue e outros itens. Até mesmo o Batmóvel pode entrar no seu arsenal de combos.

Pontos Negativos

Excesso de colecionáveis

Uma coisa que todo jogo de mundo aberto sofre é com a quantidade aparentemente desnecessária de colecionáveis - e "Arkham Knight" não foge disso. São mais de 200 troféus do Charada e quase 100 veículos que devem ser destruídos. É tanta coisa que você pode terminar o game e suas missões paralelas em menos de 40 horas, mas vai levar uma eternidade para descobrir onde estão todos os colecionáveis.

Batman é o melhor detetive do mundo, mas duvido que ele ficaria realmente pegando todos os brinquedos do Charada antes de levá-lo para as autoridades - ainda mais com um tanque de guerra ao seu lado.

Nota: 10 (Imperdível)

Reviews