PUBLICIDADE

Topo

Assassin's Creed: Revelations

RODRIGO GUERRA

da Redação

02/12/2011 18h20

A série “Assassin’s Creed” é uma das mais emblemáticas desta geração de videogames. A história futurista mostrando como foram as civilizações  da antiguidade é uma das mais empolgantes que já se tem noticia. Entretanto as novidades de “Revelations” não são fortes o suficiente para manter o gás de novidade do jogo.

Como encerramento, “Revelations” cumpre seu dever de amarrar as pontas e apresentar uma nova civilização para os jogadores, mas está na hora da série contar uma nova história, um novo protagonista. Quem sabe em “Assassin’s Creed III” isso pode virar realidade.

Introdução

A saga de Ezio Audittore da Firenze finalmente chega ao fim. Para apresentar o final desta saga, a Ubisoft convocou estúdios de todos os cantos do mundo e fazer desta aventura a mais extensa e a mais profunda de toda a série.

O assassino vai em busca dos segredos da ordem ao mesmo tempo em que lida com questões políticas e ainda encontra tempo para um romance. Além disso, o jogador pode ter a curiosidade de ver a história de Desmond, que tem que encontrar uma saída do Animus – o grande computador que permite reviver as memórias de antepassados.

Pontos Positivos

História envolvente

O enredo de “Revelations”  é o mais bem elaborado da série. Mostra como Ezio se envolve em uma trama política na cidade de Constantinopla, sua busca pelos segredos de Altair e ainda encontra tempo para se apaixonar.

No lado de Desmond, é delicado, pois o jogador deve ajuda-lo a encontrar uma saída do Animus. Já com Altair vamos ver como foram os momentos mais marcantes do assassino de Jerusalém.

Todas essas histórias são emocionantes e precisam ser apreciadas, felizmente o jogo tem legendas e textos em português, o que facilita a compreensão da trama. O trabalho de tradução está bem feito e até mesmo os termos técnicos mais avançados – e complicados – estão corretos, sem nenhum erro.

Mecânicas mais variadas

È possível notar como a Ubisoft vem trabalhando para transformar a experiência de jogo de “Assassin’s Creed” mais elaborada. O primeiro jogo foi taxado de repetitivo, o mesmo valeu para o segundo, em “Brotherhood” foram diversas melhorias nesse sentido, mas as missões paralelas atrapalhavam o desenrolar da aventura principal.

“Revelations” conseguiu unir o melhor dos dois mundos. É possível deixar de lado as buscas secundárias e se concentrar na história sem se sentir culpado por não pegar um cristal do animus. E quem quiser fazer tudo e não deixar nada de lado, vai encarar missões mais elaboradas e que contam com as habilidades de assassino para serem resolvidas.

As partes mais divertidas são as buscas de Ezio pelas chaves da biblioteca de Altair. Essas missões são parecidas com a caça ao tesouro de Romulus, que foram vistas em “Brotherhood”. Em alguns casos é necessário passar por diversos soldados sem ser visto, em outras o desafio é encontrar o caminho certo para a chave.

Já na parte de mecânica de jogo a variedade fica por conta das bombas, que adicionam novas estratégias para passar por inimigos sem chamar atenção ou acabar com a raça deles. O jogador pode criar bombas letais, de distração ou armadilhas, mostrando que a ideia é interessante, mas pode ser ignorada para quem quer se manter fiel às raízes.

“Revelations” traz um novo jogo de defesa da base, no qual o jogador deve tomar bases dos templários e instalar uma base dos assassinos, depois de algum tempo a base será atacada e você terá que usar diversos soldados e armas para impedir que os adversários reivindiquem a base novamente. Você ficará mesmo muito tempo absorvido por essas brincadeiras e corre o risco de esquecer a trama principal só para ser um especialista em defesa.

Combate mais dinâmico

O calcanhar de Aquiles de “Assassin’s  Creed” sempre foi o combate. Houve melhorias em todos os jogos, mas em “Revelations” a empresa resolveu ousar e colocar um botão dedicado para a arma secundária. Com isso é possível disparar a pistola, disparar dardos ou arremessar bombas no meio de um combate. Se você vai usar ou não, a decisão é sua, pois o game continua privilegiando o esquema de ficar na defensiva e contra-ataque.

Uma cidade viva

A cidade de Constantinopla é bastante bonita. Você encontrará regiões onde a riqueza transborda pelos tapetes e cortinas de seda, a região de comércio mostra as influencias árabes, mas há também uma área onde os pobres são oprimidos.

Todos os templos, castelos e pontos turísticos têm suas descrições traduzidas para o português o que torna a viagem para a cidade ainda mais agradável e divertida.

Pontos Negativos

Trama complexa demais para iniciantes

Quem nunca chegou perto da série “Assassin’s Creed” vai se sentir como um peixe fora d’água. O game não faz questão alguma de situar os novos jogadores à trama. “Revelations”  continua exatamente do ponto onde acaba “Brotherhood” e a explicação sobre o que aconteceu anteriormente não chega durar um minuto sequer.

Se você não sabe quem é Desmond, Altair ou Ezio, é melhor parar por aqui, na leitura desta análise antes de colocar o disco em seu videogame e só voltar quando conhecer toda a história desse rico universo.

Nota: 8 (Ótimo)