PUBLICIDADE
Topo

TV e Famosos

Record já teme "seca" de bons entrevistados para Fábio Porchat

Zezé e Luciano foram convidados desta quarta-feira no "Programa do Porchat" - Edu Moraes/Record
Zezé e Luciano foram convidados desta quarta-feira no "Programa do Porchat" Imagem: Edu Moraes/Record
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

01/09/2016 10h08Atualizada em 01/09/2016 13h21

A decisão da Record em fazer do “Programa do Porchat” uma atração diária já assombra a produção por um motivo simples: a iminente falta de convidados interessantes --gente que valha realmente a pena ser entrevistada, que agregue conteúdo.

Houve gente na Record que sugeriu, desde o princípio, que a atração do talentoso humorista fosse semanal, mas essa tese foi derrotada por questões comerciais: acontece que é muito mais fácil arrumar anunciantes e patrocinadores fixos para um programa diário do que para um semanal.

Produzido em parceria com a Eyeworks, o talk-show é exibido de segunda a quinta. Nos primeiros dias Porchat conseguiu bons convidados, como Sasha (que falou pela primeira vez num programa de TV) e o ex-global Pedro Cardoso; houve ainda visitas divertidas, como ocorreu ontem com os irmãos Zezé e Luciano.

Porém já houve apostas erradas, como Tiririca e Joelma. O primeiro por ser absolutamente vazio de conteúdo, até chato; a segunda por sentar na poltrona de Fábio Porchat após meses e mais meses de exposição na mídia: a cantora já foi literalmente em todas as emissoras e pouco tem a acrescentar, além de auto-promoção.

Alguns dos próximos convidados de Porchat serão atores e jornalistas da Record. No entanto, essa alternativa também pode cansar o telespectador da própria emissora.

Uma estimativa otimista feita por um executivo da emissora a esta coluna, sob sigilo, prevê que o talk-show deverá conseguir bons convidados até o início de novembro. Depois disso, diz, é uma incógnita.

O programa terá uma pausa no fim do ano e volta em março de 2017. 

TEMOR NO IBOPE

Outro fantasma  já tem rondado o novo produto da Record: fuga de público. Depois de uma estreia antológica em primeiro lugar isolado em São Paulo, na última quarta-feira, com nove pontos de média, o programa já caiu para a faixa dos 4 pontos (cada ponto = 69 mil domicílios).

A expectativa é que ficasse na casa dos 7 pontos, pelo menos.

@feltrinoficial

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

TV e Famosos