PUBLICIDADE
Topo

Série da Amazon sobre corrupção no futebol vai abordar João Havelange

Andrés Parra na primeira temporada de "El Presidente" - Divulgação
Andrés Parra na primeira temporada de 'El Presidente' Imagem: Divulgação

De Los Angeles

14/04/2021 01h35

A série "El Presidente", da Amazon, viajará ao Brasil em sua segunda temporada, que continuará abordando a corrupção e o lado mais obscuro do futebol na América Latina.

Após a primeira parte da atração, que girava em torno do escândalo "FIFA Gate", revelado em 2015, o segundo bloco de episódios mergulhará, entre outras questões, na polêmica figura de João Havelange, que foi presidente da mais alta entidade do futebol de 1974 a 1998 e morreu em 2016, aos 100 anos de idade.

A Amazon informou nesta terça-feira em um comunicado que o roteirista argentino Armando Bo voltará nesta segunda temporada, para se encarregar de "El Presidente" como diretor. Ele ganhou o Oscar de melhor roteiro original por "Birdman" (2014), junto com Alejandro González Iñárritu, Nicolás Giacobone e Alexander Dinelaris.

A segunda temporada da série terá oito episódios de uma hora e começará a ser filmada neste mês, no Uruguai. Até o momento, nenhum integrante do elenco foi anunciado para os novos episódios.

Joao Havelange, então presidente da FIFA, no congresso da entidade de 1998 - Ian Waldie / Reuters - Ian Waldie / Reuters
Joao Havelange, então presidente da FIFA, no congresso da entidade de 1998
Imagem: Ian Waldie / Reuters

Em 2020, ano de estreia, a atração foi estrelada pela mexicana Karla Souza ("Los Nobles - Quando os Ricos Quebram a Cara"). "El Presidente" usou a figura do ex-líder do futebol chileno Sergio Jadue para apresentar, com uma mistura de ficção e realidade, uma enorme conspiração com pagamento de propinas de cerca US$ 150 milhões (R$ 857 milhões) que explodiu no mundo do futebol na América Latina.

Vivido pelo ator colombiano Andrés Parra, Jadue deixou de dirigir uma pequena e sem importância equipe chilena para se tornar presidente da Associação Nacional de Futebol Profissional do Chile (ANFP), de onde deu o salto para a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), onde se tornou uma peça chave no escândalo mais tarde conhecido como FIFA Gate.