Conteúdo publicado há 24 dias

Marina Sena espanta chuva e empilha hits em show com falhas de som

Quando Marina Sena subiu ao palco do TIM Music Rio para testar som no meio da tarde, a chuva caía na praia de Copacabana. A cantora, no entanto, afirmou aos fãs que já aguardavam pelo show gratuito: 'Gente, vai parar de chover. Fica aí'

E realmente não choveu durante a uma hora de apresentação da cantora. Ela subiu ao palco às 17h30 e cantou diversos hits dos seus dois elogiados álbuns de estúdio, "De Primeira" e "Vicio Inerente", além de um cover de "Vapor Barato", sucesso na voz de Gal Costa — uma das maiores referências da cantora mineira.

Marina abriu a apresentação com "Dano Sarrada", faixa que ganharia replay na versão piseiro mais adiante. Além de passear bem pelo pop e MPB, cantora ainda flertou com o reggae em um determinado momento do show — ritmo que deve estar presente em seu terceiro disco de estúdio.

Durante a primeira metade do show, ela enfrentou alguns problemas de som. Em "Pelejei", quase não se ouviu a voz de Marina por falhas no som. O público comemorou quando o microfone foi trocado e pediu replay.

Passado o detalhe do som, Marina engatou o momento mais intimista da perfomance. "Eu sou uma diva pop, mas a minha alma é violeira. Compus meu primeiro álbum, tudo mo violão e o meu próximo, que to escrevendo, no violão. Ai, tenho que tirar esses anéis, quem toca violão sabe", disse antes de cantar "Mande um Sinal", momento mais íntimo do fim de tarde.

Primeira vez que toco no violão no palco depois de ficar famosa. Coisa que mais faço na vida, mas tava nervosa em fazer isso para vocês.
Marina Sena

Continua após a publicidade

Ela encerrou a performance com "Por Supuesto", seu maior sucesso. Minutos após o fim do show, voltou a chover em Copacabana.

Deixe seu comentário

Só para assinantes