Conteúdo publicado há 3 meses

Luísa Sonza diz que pagou multa após entrar na lista de devedores de SP

Luísa Sonza, 25, revelou que já pagou a multa de mais de R$ 20 mil que devia à Prefeitura de São Paulo, após ter seu nome inscrito na dívida ativa do município.

Em entrevista ao De Frente com a Blogueirinha, a cantora disse que não sabia que poderia ser multada por se apresentar na Avenida Paulista sem autorização da prefeitura, mas brincou que isso ajudou a "hitar" sua música "Anaconda".

"Eu paguei a multa. Ninguém [avisou que poderia ser aplicada multa]. Foi falta de comunicação", explicou.

Sonza disse que se empolgou. "Acho que até por 15 minutos pode fazer, mas aí os fãs começaram a pedir música, acho que me empolguei e fiz, tipo, duas horas [de show]".

O que aconteceu:

Em 19 de dezembro de 2021, Luísa Sonza realizou um show na Avenida Paulista, mas não havia solicitado autorização da Subprefeitura da Sé, responsável pela administração da região.

O evento foi para divulgar o álbum "Doce 22". A cantora surpreendeu os pedestres ao se apresentar na rua, de graça, com seu balé.

ASMSUB (Secretaria Municipal das Subprefeituras), por meio da subprefeitura Sé, afirmou que o evento contou com equipamentos de som, dançarinas e pedestais organizadores ao seu redor na via, fato que não foi autorizado. Por isso, Sonza foi multada.

Continua após a publicidade

Segundo a gestão municipal, apresentações em público nas ruas da capital paulista são permitidas, desde que tenha autorização prévia, "mediante pactuação com a respectiva subprefeitura".

Na época, a apresentação reuniu uma multidão em frente ao Parque Trianon até intervenção da polícia, que acabou com o evento. A avenida Paulista é fechada aos domingos, no dia em que o evento ocorreu. A apresentação contou com a participação de quatro dançarinos, DJ, caixas de som e barras de organização. Entre as músicas interpretadas estavam "Anaconda", "VIP" e "Braba".

São inscritos na dívida ativa nomes de pessoas que estão inadimplentes com o município, Estado ou com a União. Após ser inserido na dívida ativa, a cobrança será feita pela Procuradoria Geral do Município por meios judiciais (processo de execução fiscal) ou extrajudiciais, como o protesto, por exemplo.

O valor da multa foi de R$ 17.729,89, mas a cobrança, já quitada, segundo Sonza, superou os R$ 20 mil com os juros.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes