PUBLICIDADE
Topo

'Hoje, só tocam as músicas de quem tem mais dinheiro', diz Ronnie Von

Colaboração para Splash, do Rio

03/07/2022 04h00

Veterano da música popular brasileira, Ronnie Von viu a indústria fonográfica nacional crescer na época do vinil, explodir na época do CD e quase sucumbir à pirataria e à internet. No "OtaLab", a pedido de um membro do UOLditório, o artista analisou o momento atual da música no país.

"Como você vê hoje o cenário musical, em que o artista não depende tanto de gravadora, com essa coisa toda da internet?", quis saber o rapaz.

Ronnie, um "filhote de gravadora", avisou - "vou ser crucificado" - mas deu sua opinião:

Você pode fazer uma produção de fato maravilhosa na sua casa ou no seu estúdio, mas eu quero ver fazer a música tocar, ter um lugar ao sol. Se você não tiver muito dinheiro, não vai tocar.

"Tudo é pago", lamentou o cantor - ou ex? "Isso me incomoda tão profundamente que em 1997 eu desisti de gravar e de tocar", disse Ronnie.

Antigamente, você levava os discos pra rádio, o programador ouvia, o que era bom ele tocava, o que não era, nao tocava. Hoje ele vai tocar quem der mais dinheiro. Sendo bem transparente: pagou, tocou; não pagou, não tocou.

OtaLab

O "OtaLab", o programa de internet que parece TV, pode ser acompanhado pelos canais do Splash no YouTube, Twitter e Facebook. Você pode assistir a toda a programação do Canal UOL aqui.