PUBLICIDADE
Topo

Por Onde Anda

Contamos a história de artistas que foram famosos e estão afastados do mundo do entretenimento, investindo em uma outra carreira, ou vivendo em outro país.


Atriz de Biba, de 'Castelo Rá-Tim-Bum', cresceu, e Tinder a fez deixar país

Cinthya Rachel mora na Argentina - Reprodução/ Instagran
Cinthya Rachel mora na Argentina Imagem: Reprodução/ Instagran

Fernanda Talarico

De Splash, em São Paulo

03/07/2022 04h00

"Eu fiz parte da sua infância, só que eu cresci!", diz a bio do Instagram de Cinthya Rachel, 42, a intérprete de Biba em "Castelo Ra-Tim-Bum", um dos maiores fenômenos da televisão infantil da década de 1990. A produção da TV Cultura foi ao ar entre 1994 e 1997 e angariou fãs por todo o país.

No entanto, Cinthya saiu do Brasil e foi morar em Buenos Aires, na Argentina, um país em que o fenômeno "Castelo Ra-Tim-Bum" não aconteceu. E o motivo da mudança? Amor. Em 2015, se casou com Gastón Maran, com quem teve o filho Joaquin. "Eu estava no Tinder, como quem não quer nada, e conheci um argentino que morava em São Paulo e era meu vizinho. Por coincidência, trabalhava em televisão. Isso foi em 2014, e a gente começou a sair? E o resto é história", conta a Splash.

"Ele me chamou para morar em Buenos Aires, a gente veio antes para eu conhecer melhor, que eu só tinha vindo uma vez como turista. E eu gostei muito. Tô aqui desde 2015 e gosto muito de morar aqui."

Mesmo morando em um país que não fala português, Cinthya Rachel achou uma maneira de trabalhar com o Brasil: ela é atriz e diretora de dublagem, com trabalhos em versões brasileiras das séries "Legião" e "Atlanta". Além disso, ela faz diversos conteúdos no Instagram, onde compartilha vídeos e publicações sobre beleza, maternidade e também curiosidades da época em que vivia Biba.

No entanto, nem tudo são flores e a dubladora conta que mudar de país também tem seu lado negativo: "Também tem suas complicações, como o frio por exemplo. Está quatro graus e quero morrer."

"No começo, sentia muita falta da comida. Confesso que ainda sinto. Sinto falta também dos meus amigos.. E você acaba perdendo a referência, porque tenho um filho de quatro anos e meu marido passa pelas ruas e diz: 'Olha filho, estudei nessa escola'. E não tenho isso aqui, não tenho essas referências e esses locais para contar a minha história para o meu filho."

Cinthya brinca ao falar sobre hábitos brasileiros que adquiriu apenas quando já estava em solo argentino. "Eu nem comia feijão quando morava em São Paulo, agora faço quilos de feijão. Às vezes me dá vontade. Ontem, fiz canjica, e nem gosto de canjica. Quando você mora fora do seu país, dá saudades de coisas diferentes."

Sinto falta de andar pelos meus cantinhos, de ir ao meu restaurante favorito e de saber onde comprar aquela calcinha boa? Você perde as referências.

Quase 30 anos Depois

Cinthya Rachel acredita que, mesmo quase três décadas depois, não houve nenhuma produção que chegasse perto de tal fenômeno como "Castelo Rá-Tim-Bum". "Foi uma coisa única na história, nunca vai existir um programa como este. É muito dinheiro, muito tempo, e hoje as coisas não são feitas nesse tempo." À época, "Castelo Rá-Tim-Bum" teve o orçamento mais caro de um programa da história da TV Cultura, com os primeiros 70 episódios custando 1,2 milhão de dólares (R$ 6,39 milhões na cotação atual).

"Um capítulo de 30 minutos demorava duas semanas para ser gravado. Tinha vezes que demoravam dias para gravar uma cena."

A turma do 'Castelo Rá-Tim-Bum' - Reprodução - Reprodução
A turma do 'Castelo Rá-Tim-Bum'
Imagem: Reprodução

Na história, Biba, Pedro (Luciano Amaral) e Zequinha (Freddy Allan) descobrem um Castelo misterioso no meio da cidade e resolvem entrar para conhecer. Lá, eles conhecem Nino (Cássio Scapin), um garoto de 300 anos.

O sucesso da produção foi tão grande que ela conta ser parada até hoje na rua, mesmo quando está no país em que mora. "O turismo voltou para a Argentina depois do pico da pandemia e esses dias eu estava andando na rua e um rapaz veio falar comigo, pedir foto. Meu filho ficou sem entender nada. É louco como o 'Castelo' é até hoje uma loucura."

"Faz tempo que não volto ao Brasil, vou agora para uns compromissos profissionais vamos ver como vai ser. Última vez que fui foi em 2017 e no aeroporto a galera já veio falar comigo. Infância mexe com o imaginário e emocional das pessoas, então fica guardado pra sempre no coração das pessoas."

Por fim, a atriz conta também ser reconhecida por causa de uma propaganda dos sucos Tang, que fez em 1988. "Nos meus posts do Instagram tem alguém falando, porque foi uma grande referência, afinal, fui a primeira criança negra a fazer uma propaganda."

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do informado, o ator de Pedro se chama Luciano Amaral, e não Lucas. O conteúdo foi corrigido.