Conteúdo publicado há 2 meses

'Era um zoológico aquilo ali': Por onde anda Rogério Dragone, do BBB 4?

Rogério Dragone, 45, ficou marcado pela participação na quarta edição do Big Brother Brasil (Globo). Há 20 anos, ele viu a vida de jardineiro de cemitério mudar para ex-BBB, se tornou ator — com direito a trabalhos na Globo — e, atualmente, atua como fotógrafo em sua própria produtora de audiovisual.

Em entrevista exclusiva a Splash, o nono eliminado do reality global — dos tempos em que o paredão era definido por votos via telefone ou SMS — conta o que o programa ajudou em sua vida, o que viveu nos 68 dias de confinamento na casa mais vigiada do Brasil e a rotina como empresário e fotográfo nos dias atuais.

Sou extremamente grato por ter participado. Eu não tinha o hábito de assistir, não assisti as três anteriores... Pra mim, não existe programa lixo, não é isso. Pra mim, existem programas que não estão na sua vibração ali na hora.
Rogério Dragone

"Boninho entrou no meu quarto"

A ideia inicial de Rogério Dragone e família era inscrever a mãe Vânia para o Big Brother Brasil. Fã do programa, ela, nas palavras do fotógrafo, tinha o "sangue quente" e iria se jogar no reality. No entanto, a matriarca rejeitou a ideia e pediu ao filho para tentar a sorte na disputa do prêmio de R$ 500 mil.

Cheguei pro meu irmão: 'Vamos inscrever a mãe. Ela gosta muito. Ela é muito baixinha, tem pressão sanguínea e ia dar porrada em todo mundo, botar fogo na casa'. Aí nós chegamos pra nossa mãe e ela já brigou comigo: 'Vocês não vão me inscrever, porque mesmo se inscreverem, não vou, mas eu vou te inscrever que você vai, Rogério'. Eu: 'Beleza, tá tudo certo, se me chamarem, eu vou'. E aí ela fez isso.
Rogério Dragone

Em tempos em que a internet era novidade no mundo, Rogério baixou a inscrição, gravou o vídeo e enviou para a Globo. Um dia após fazer a postagem do material, os Correios entrou em greve e ele pensou que a tentativa de ser um BBB não seria concretizada, mas a confirmação da vaga aconteceu dias após a virada do ano de 2004.

"A gente ficava nove dias no hotel antes de entrar na casa. Ali acho que é o último teste, é o teste drive pra ver se você tem o psicológico. Quando participei, era um quartinho que tinha uma banheira e eu tomava seis, sete banhos de banheira por dia", lembra.

Eu nem conhecia nada. O Boninho entrou no meu apartamento pra ver as roupas que eu ia levar pra casa e eu nem sabia que era o Boninho, aquele cara que tava vendo a roupa.
Rogério Dragone

Continua após a publicidade

Os dias finais pré-entrada no Big Brother Brasil fizeram Dragone ter alucinações. "Eu olhava no teto e falava: 'O que é aquele carangueiro?'. Já tava vendo bicho, já tava tendo alucinação. O bicho tá andando no teto. Eu olhava: 'O que é aquele macaco que tá andando ali?'. Sem brincadeira".

Rogério Dragone com Dourado e Zulu no BBB 4
Rogério Dragone com Dourado e Zulu no BBB 4 Imagem: Divulgação/Globo

'Era um zoológico aquilo ali'

De origem humilde, Rogério Dragone entrou no Big Brother Brasil em 13 de janeiro de 2004 aberto a viver a experiência, mas logo sentiu o choque do convívio com outras 13 pessoas estranhas. "Ninguém tinha medo, né? Se jogavam, mas era um zoológico aquilo ali. Era muito legal, ali tinha cachorro, tinha cabrito, tinha cavalo, tinha... Cara, todo tipo de bicho e tinha que conviver. A gente sabe que quando mistura, o negócio não era muito fácil".

Todo dia eu chorava por saudades, sou muito família até hoje e ali eu percebia que não era todo mundo que estava no mesmo caminho. Tinha uns que pensavam em ganhar e tinha que pisar no pescoço do outro. Aquilo ali me feria de alguma forma. Era uma energia e eu não entendi. Eu não estava familiarizado com aquilo.
Rogério Dragone

Além de ganhar R$ 500 por semana sobrevivendo ao jogo, Dragone venceu uma prova do líder, uma prova do anjo — alguns prêmios, como passeio de balão —, mas foi eliminado com 58% dos votos no nono paredão da temporada, em 16 de março de 2004. "Fiquei 68 dias na casa e saí felizão. Portas se abriram, outras portas não se abriram. Graças a Deus, as que se abriram pude aproveitar, porque quando a gente é muito novo algumas coisas passam desapercebidas e a gente percebe lá na frente", afirma.

Continua após a publicidade

No confinamento, ele viveu um breve romance com Solange Vega. Entretanto, eles não se falam mais após 20 anos da experiência do BBB. "Foi uma menina que passou pela minha vida e aprendi demais com ela. Falei umas besteiras em relação a ela, ela não gostou e acabou que a gente perdeu o relacionamento e a amizade também. Mas fica aqui que ela é uma menina batalhadora, honesta, superbonita, gente fina. Ela agregou muito ali. Se não fosse ela, talvez eu tivesse chorado até mais do que já chorava. Ela foi muito legal, é só positividade em relação a ela. São só essas lembranças que tenho em relação a ela e torço muito por ela".

Em avaliação sobre apassagem pelo reality, Dragone afirma não ter sido um jogador e que estava curtindo férias. "Acho que pode ser que sim [planta], mas pode colocar como Espada de São Jorge. Não é uma planta mesmo".

"Vivo muito bem"

Rogério Dragone atuava com teatro amador e após a experiência do confinamento se profissionalizou no teatro. Ao todo, ele soma mais de 30 peças em viagem pelo Brasil, trabalhos no cinema e até fez participações no extinto humorístico Zorra Total. O ex-brother guarda recordação especial das passagens de texto com Tom Calvacante.

"Quando saí da casa, eu já tinha essa vertente, um pouquinho de noção de palco. E aí apareceu uma oportunidade pra eu fazer umas participações do Zorra Total. Foi muito bom, foi um laboratório maravilhoso. Então, eu fazia participações, o Tom Cavalcante era o que tocava. Ele sentava do meu lado e falava: 'Vamos bater o texto. Você tá acostumado com televisão?', e eu tremendo falava: 'Não'. Foi maravilhoso", recorda.

Continua após a publicidade

Em meio aos trabalhos no teatro, Rogério Dragone, que está solteiro e sem filhos, se formou em arte cênicas e ficou apaixonado pela fotografia. Além de viajar o mundo fazendo registros em vídeo e foto, ele abriu em 2015 a produtora Ilumini Produção Audiovisual e se dedica ao trabalho audiovisual até os dias atuais.

A Ilumini é voltada pro institucional. Nós trabalhamos em muitas empresas, marcas de renome. A gente faz toda a parte de fotografia, desde o cuidado com o visual, produção de 3D, até o lançamento do produto. Fazemos toda a produção.
Rogério Dragone

Indagado se havia feito o prêmio do BBB com os trabalhos após o confinamento, o ex-brother nega ter feito as contas, mas garante ter condições de buscar o que deseja. "Vou te falar que vivo muito bem financeiramente, graças a Deus. Nunca fiz o cálculo pra saber se cheguei no valor ou próximo. O que sei é que coisas que antes eu sonhava, hoje consigo ter".

Deixe seu comentário

Só para assinantes