PUBLICIDADE
Topo

Salgadinho reviveu o sequestro da mãe e o sensacionalismo dos anos 90

Colaboração para Splash, em São Paulo

20/01/2022 04h00

Tiago Abravanel recebeu no "Sai da Caixa", como ele mesmo disse nas redes sociais, o gigante do pagode dos anos 90: Salgadinho. Teve "Inaraí"? Claro! Mas também teve conversa, risadas e convidado abrindo o coração. O pagodeiro relembrou um dos momentos mais difíceis da vida, o sequestro de sua mãe, o sensacionalismo dos veículos de comunicação com um assunto tão sério, e como isso mudou o rumo de sua trajetória.

O "Sai da Caixa" está na sua segunda temporada e já recebeu diversos convidados. Na primeira temporada, por exemplo, o ator já recebeu Naiara Azevedo, sua nova sister do reality global, o "BBB 22" (TV Globo). Ambos são apresentadores de Splash.

Sucesso do pagode nos anos 90, Salgadinho — e o Katinguelê, venderam milhões de discos, figuraram toda semana nos maiores programas da TV aberta e carregavam uma legião de fãs por onde passavam. Algumas renderam até histórias inusitadas. Em meio a tudo isso, o cantor precisou passar pelo dia mais difícil de sua vida: o sequestro de sua mãe, em 1999.

É aquele sentimento de impotência total. Você não pode fazer nada pela pessoa, você não sabe o que está acontecendo. É uma situação séria, de extrema violência psicológica. É a pior coisa que pode acontecer. Esse foi um dia muito ruim mesmo. Salgadinho

Achei que fosse brincadeira

Em uma época que tudo era brincadeira, como a história que o Katinguelê comprou armas de brinquedo para pregar uma peça no empresário, foi difícil de acreditar ser verdade, o sequestro: "Demorei muito tempo para assimilar", relembrou.

Além de todo trauma para família, Salgadinho ainda contou que foi complicado lidar com o sensacionalismo dos canais de comunicação: "A gente começou a lidar com o interesse público de outra forma. Teve a parte jornalística, a parte sensacionalista, que quer vender uma outra coisa relacionada a imagem da gente", desabafou.

Os caras [sensacionalistas] vão esgotando até não ter mais o que falar, vão batendo, batendo. Salgadinho

salgadinho - Reinaldo Canato/UOL - Reinaldo Canato/UOL
Sai da Caixa: Salgadinho participa da segunda temporada do programa de Tiago Abravanel
Imagem: Reinaldo Canato/UOL

Na época, o grupo tinha contrato de exclusividade com a TV Globo, e não podiam falar —- a não se sobre lançamento de disco, com outras emissoras. Tempos depois, quando tudo já foi resolvido, o assunto entra o mesmo entre os meios de comunicação, o fazendo reviver tudo novamente: "Quando eu lançava disco, o pessoal só falava do sequestro da minha mãe. Eu recebia ligações anônimas, trocava de telefone, me sentia perseguido", contou.

Me isolei

Essa situação alterou meus dias de lá para cá. Passei a me isolar mais, passei a não frequentar tantos lugares, não levar mais tanta gente na minha casa e me isolei. Salgadinho

Salgadinho finalizou com Abravanel que depois disso tudo, ele ficou 10 anos fora, pois precisou se conectar com a própria verdade. Com todo o sucesso na época a cobrança era grande: "A gente ficou muitos anos tocando em primeiro lugar, a expectativa é muito grande, mas a cobrança....", pontuou.

Sai da Caixa: Os bastidores do papo de Tiago Abravanel com Salgadinho

Você pode assistir a toda a programação do Canal UOL aqui