PUBLICIDADE
Topo

Lilian Ribeiro já passou perrengue ao vivo com palavrão de entrevistado

Lilian Ribeiro em depoimento ao "Repercutindo Histórias" da GloboNews - Reprodução/Globoplay
Lilian Ribeiro em depoimento ao 'Repercutindo Histórias' da GloboNews Imagem: Reprodução/Globoplay

De Splash, em São Paulo

09/11/2021 08h45Atualizada em 09/11/2021 15h57

Queria muito que esse lenço fosse uma lembrança do fato que estou fazendo o melhor por mim, e isso inclui estar aqui. Lilian Ribeiro no Em Pauta

Foi assim que Lilian Ribeiro contou ontem ao vivo que está em tratamento de um câncer de mama. A jornalista de 37 anos apareceu com um lenço azul na cabeça e explicou que ele não deve ser associado à doença, mas ao momento de cuidado.

O depoimento foi feito no "Em Pauta" quando Lilian retorna ao programa após ficar afastada.

Você deve ter reparado que eu estou com um visual um pouquinho diferente e eu quero muito dividir com você o motivo. No dia 1º de outubro eu fui diagnosticada com câncer de mama. É difícil, não é fácil. Estou me tratando, me cuidando. Comecei a fazer quimioterapia e estou me saindo bem, segundo os médicos. Algumas reações são um pouco chatas, mas seguimos em frente. Como boa parte das pessoas que fazem a quimioterapia, perdi os meus cabelos. Lilian Ribeiro no Em Pauta

A transparência da apresentadora emocionou colegas que participavam do programa, como a jornalista Flávia Oliveira.

Conheça a Lilian, jornalista que 'não deixa a dor lhe ter'

Ex-rádio CBN, Lilian começou na TV Globo como estagiária entre 2006 e 2007. Nas ondas do rádio, trabalhou como âncora no Rio de Janeiro durante nove anos.

A estreia na GloboNews, local em que é apresentadora e repórter, foi em 2017. Ela conta que vem "de uma família de muitas mulheres fortes" e, em especial sua vó materna, Ana, que é tida como seu maior exemplo de força e cuidado.

Negra, ela é formada pela UERJ (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) e falou que é "da primeira turma da política de cotas" da universidade no estado — demonstrando a importância do instrumento que garante acesso da comunidade negra aos cursos superiores, ainda que sub-representada.

Na universidade, ela conta que encontrou outras forças femininas. Lilian faz questão de destacar a sororidade que observou na comunidade da Mangueira.

Foi aqui na GloboNews que desenvolvi séries sobre temas caros as mulheres do Brasil. Todas essas questões femininas, para as mulheres negras, são ainda mais impactantes. Quando ouço essas mulheres falarem, penso que não estou aqui para dar voz. O movimento não é esse. A cada mulher que escuto, percebo que elas tem voz. O que falta é escuta, ouvir as vozes que são ignoradas, silenciadas. Lilian Ribeiro ao Repercutindo Histórias

No ano passado, ela dividiu tela com Heraldo Pereira, Zileide Silva, Maju Coutinho, Aline Mindlej e Flávia Oliveira para um "Em Pauta" especial sobre as manifestações antirracistas após a morte de George Floid.

Se a gente continuar, como sociedade, admitindo que esse medo [de abordagem da polícia] é um medo possível, vamos falhar completamente. Temos que ter desconforto no nosso conforto. Tenho a pele mais clara do que muitos negros, para mim o racismo é mais brando. Cada um reconhecer essa sua posição e fazermos um pacto como sociedade que a gente quer mudar. Lilian Ribeiro no Em Pauta

Neste ano, ela também participou do programa que contou com a participação de jornalistas mulheres, edição comandada pelas apresentadoras Aline Midlej e Ana Paula Araújo.

'Vamos seguir'

Em 2019, durante uma entrada ao vivo no canal de notícias, ela foi interrompida por um homem que desabafou sobre a situação do Rio de Janeiro.

Ao falar do forte temporal que atingiu a cidade e deixou ao menos 5 mortos, o homem apareceu na câmera e disse: "Está todo mundo fodi** nessa merda aqui".

Lilian agradeceu e seguiu com as informações. O momento gerou comentários engraçados nas redes sociais.

Tá bom, amigo, brigado. Vamos seguir. Lilian Ribeiro

Emoção ao vivo

Já durante a pandemia, ela se emocionou ao ver a reportagem sobre reencontros de familiares e amigos em países como Itália e Portugal.

"Vai chegar essa hora para a gente também", afirmou a repórter emocionada.

A matéria, exibida em maio do ano passado, mostrava como países que viveram um pico da pandemia de coronavírus caminhavam para uma flexibilização.

Em dezembro, quando o repórter Pedro Neville falava sobre a morte d e Nicette Bruno e falou da mãe, dona Lilian, morta em razão da covid-19, ela se emocionou junto ao colega.

O ponto cai, o jornal não

Lilian mostrou que não deixa a peteca cair, mas pode ser que o ponto eletrônico caia. Isso aconteceu em novembro do ano passado em uma fala ao vivo na GloboNews.

A jornalista falava na edição do meio-dia do jornal da emissora quando o ponto, alocado no ouvido dela, caiu. Ainda que tenha ficado sem graça, ela foi transparente e disse aos telespectadores:

Caiu. Vocês viram, né? Daqui a pouco eu pego. Lilian Ribeiro

Lilian Ribeiro - Reprodução/GloboNews - Reprodução/GloboNews
Apresentadora Lilian Ribeiro deixa ponto eletrônico cair ao vivo na GloboNews
Imagem: Reprodução/GloboNews