PUBLICIDADE
Topo

'Nobody is Listening' mas ouvimos, sim: o que achamos do novo álbum do Zayn

Zayn lança novo álbum "Nobody is Listening"
Zayn lança novo álbum "Nobody is Listening"
Reprodução/Youtube/Zayn

Daniel Palomares

De Splash, em São Paulo

15/01/2021 04h00

De surpresa. Abri meu e-mail num belo dia e o novo álbum de Zayn estava lá, prontinho para ser ouvido. Foi assim, sem grandes anúncios, que ele chegou com sua nova era, pouco mais de dois anos depois de seu último trabalho.

Eu ouvi, sim, o "Nobody is Listening" e te conto o que achei!

Continua depois da publicidade

Para quem não sabe, Zayn ganhou fama fazendo parte do fenômeno One Direction e foi o primeiro a deixar o grupo, lá em 2015. Na época, ele disse que queria ser um "garoto normal", mas, no ano seguinte, já estava emplacando seu primeiro hit solo no topo das paradas.

od - Reprodução - Reprodução
O grupo One Direction
Imagem: Reprodução

"Nobody is Listening" é o terceiro disco solo de Zayn. Em "Mind of Mind", de 2016, o cantor já havia apresentado um som bem diferente do pop radiofônico do One Direction. Seu R&B misturado a outros gêneros como folk, dub e soft rock agradou a crítica. O mesmo rolou com "Icarus Falls", de 2018.

No ano passado, seu ex-colega de grupo, Harry Styles, teve seu melhor desempenho nas paradas de sucesso, emplacando dois hits e ganhando indicação ao Grammy.

Será que Zayn conseguirá igualar o feito com seu novo trabalho?

hs - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Harry Styles no clipe de "Watermelon Sugar"
Imagem: Reprodução/Instagram
Continua depois da publicidade

'Calamity'

A primeira faixa do álbum pode soar estranha para muita gente. Zayn mais parece recitar a letra, enquanto um piano toca insistentemente ao fundo. A produção experimental lembra bastante o último álbum de Frank Ocean, "Blonde", e pode agradar os que curtem sons mais alternativos.

'Better'

A única faixa já conhecida do público foi lançada ainda no ano passado, dias depois do nascimento de sua primeira filha, fruto do relacionamento com a modelo Gigi Hadid. O R&B leve casa perfeitamente com a voz do cantor, mas não traz nenhuma novidade ao catálogo.

'Outside'

Para quem estava com saudades da voz mais aguda de Zayn, que fazia sucesso no One Direction, essa faixa é a melhor pedida. Apesar de não empolgar, mantém o ritmo do disco.

'Vibez'

Escolhida como primeira música de trabalho do álbum e lançada na semana passada, "Vibez" traz uma pegada mais dançante, mas ainda na essência de Zayn: ritmo pouco acelerado e sem grandes explosões.

Continua depois da publicidade

'When Love's Around'

O melhor momento do álbum se dá na parceria de Zayn com Syd, cantora e rapper americana, ex-membro do coletivo Odd Future, de onde saíram nomes como Tyler The Creator e Frank Ocean. A pegada tropical da música é uma delícia e a voz dos dois combinou totalmente.

'Connexion'

O disco perde um pouco de ritmo a partir daqui. A faixa não consegue segurar o nível da anterior e acaba se perdendo entre outras músicas do álbum e também do repertório de Zayn. Uma pena.

'Sweat'

Assim como no primeiro single de sua carreira solo, "Pillowtalk", Zayn aposta em seu lado mais sexy em "Sweat", com uma letra bem sugestiva falando de um ato sexual com direito a bastante suor...

Continua depois da publicidade

'Unfuckwitable'

Se antes Zayn estava pronto para curtir e se entregar ao prazer, aqui ele mostra seu lado mais vulnerável e solitário. Dá até para acreditar que ele queria mesmo ser só um garoto normal...

'Windowsill'

Na única outra parceria do disco, Zayn une forças com Devlin, rapper britânico. O feat. empolga na reta final do álbum e aborda novamente o lado mais sexual do cantor. O refrão é do tipo que gruda na cabeça, então, cuidado!

z - Reprodução/YouTube - Reprodução/YouTube
O cantor Zayn Malik
Imagem: Reprodução/YouTube

'Tightrope'

Na penúltima faixa, Zayn aposta em outros instrumentos, como o violão, na produção. A faixa soa bem inspirada, mas deixa aquela sensação de que poderia ser melhor...

'River Road'

Se no último álbum, "Icarus Falls", Zayn se perdeu em quase 30 faixas, desta vez, a edição fez toda diferença. A décima-primeira e última música encerra o trabalho de forma coesa, apesar de não ser um dos grandes destaques do disco.

Continua depois da publicidade

Zayn entregou seu álbum mais coeso e soube editar bem suas músicas para combinarem com sua proposta e personalidade mais cool e tranquila. Mesmo com uma ou outra faixa desnecessária, parece que o britânico se encontrou e não está preocupado em querer superar a si próprio ou algum concorrente.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL