PUBLICIDADE
Topo

MC Cabelinho sobre acusação de apologia ao crime: 'Retrato o que eu vi'

MC Cabelinho compareceu hoje à Cidade da Polícia, na Zona Norte do Rio de Janeiro, para prestar depoimento - Reprodução/Instagram
MC Cabelinho compareceu hoje à Cidade da Polícia, na Zona Norte do Rio de Janeiro, para prestar depoimento Imagem: Reprodução/Instagram

De Splash, em São Paulo

29/10/2020 19h15

Assim como MC Maneirinho, o funkeiro MC Cabelinho recebeu hoje uma intimação para prestar depoimento à Polícia Civil do Rio de Janeiro sobre suposta apologia ao crime.

Em nota enviada a Splash, a polícia informa que a notícia crime foi apresentada pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) — o músico diz que quem fez a acusação foi um deputado do PSL, mas não cita o nome.

MC Cabelinho nega que suas letras façam apologia ao crime, e diz que apenas canta a realidade: "Vocês querem que eu cante sobre o quê? Em muitas das minhas letras falo mesmo o que eu vi e do rolê violento da vida de todo morador de comunidade".

Podem ter certeza que, até onde puder, eu vou continuar fazendo a minha música assim. Prenderam Rennan da Penha e querem me prender. Vão querer prender todo o favelado que consegue espaço e reconhecimento na sociedade.

No Instagram, ele protestou: "O Estado nunca me deu nada, pelo contrário, patrocina há décadas o genocídio do meu povo. Da onde eu vim, existe uma 'Agatha' e um 'João Pedro' não noticiados por semana. Agora me diz, será que eles querem mesmo acabar com essa guerra?"

FÉ!! NÃO VÃO ME CALAR! HOJE VIM PRESTAR DEPOIMENTO NA DELEGACIA, FUI INTIMADO PORQUE TÃO ME INVESTIGANDO POR "APOLOGIA AO CRIME", UMA DENÚNCIA POLÍTICA, FEITA POR UM DEPUTADO DO PSL, É IMPRESSIONANTE COMO PRETO FAVELADO QUANDO FAZ SUCESSO PRA ESSA GENTE SÓ PODE SER BANDIDO. NASCI EM COMUNIDADE, CRESCI EM COMUNIDADE, O TRÁFICO, A MORTE E O MEDO ME CERCAM DESDE QUE EU ERA MOLEQUE. O ESTADO NUNCA ME DEU NADA, PELO CONTRÁRIO, PATROCINA A DÉCADAS O GENOCIDIO DO MEU POVO, DA ONDE EU VIM, EXISTE UMA "AGATHA" E UM "JOÃO PEDRO" NÃO NOTICIADOS POR SEMANA. AGORA ME DIZ, SERÁ QUE ELES QUEREM MESMO ACABAR COM ESSA GUERRA? PORQUE O CAMINHO É FÁCIL, EDUCAÇÃO, OPORTUNIDADE, EMPREGO, DIGNIDADE, A MAIORIA DAS PESSOAS NÃO VIRA BANDIDO PORQUE QUER, VIRAR BANDIDO NÃO É CARREIRA, É ASSINAR SENTENÇA DE MORTE, VIRA BANDIDO, EM SUA MAIORIA, QUEM NÃO AGUENTA MAIS VER A MÃE SENDO HUMILHADA PELA PATROA, O FILHO PASSANDO FOME, O PAI MORRENDO NA FILA DO SUS, POUCOS VIRAM BANDIDO ACHANDO QUE VÃO FICAR RICOS, QUEM FICA RICO DE VERDADE COM O TRÁFICO TA MAIS PERTO DE BRASÍLIA E DAS PESSOAS QUE DENUNCIAM FAVELADOS COMO EU DO QUE DA FAVELA, PODE TER CERTEZA... AGORA, QUER QUE EU CANTE SOBRE O QUE? QUE EU FALE SOBRE O QUE? EM MUITAS DAS MINHAS LETRAS RETRATO O QUE EU VI E VIVI, O COTIDIANO VIOLENTO DA VIDA DE TODO MORADOR DE COMUNIDADE, E PODE TER CERTEZA QUE ATÉ QUANDO EU PUDER VOU CONTINUAR FAZENDO ISSO. PRENDERAM RENAN DA PENHA, QUEREM ME PRENDER, VÃO QUERER PRENDER TODO FAVELADO QUE, CONTRARIANDO A ESTATÍSTICA, CONSEGUE ESPAÇO E RECONHECIMENTO DA SOCIEDADE, O QUE ELES QUEREM DE VERDADE É PRENDER O QUE A GENTE REPRESENTA, O PRETO FAVELADO QUE CRESCE NA VIDA E COMEÇA A TOMAR DE VOLTA O LUGAR QUE SEMPRE FOI NOSSO POR DIREITO. #FOGONOSRACISTAS

Uma publicação compartilhada por FE? (@mccabelinho) em

Ele compôs o funk "Migué" em parceria com MC Maneirinho, que também foi intimado hoje. Em entrevista a Splash, Maneirinho também disse que a acusação é injusta:

Se isso não é perseguição ao funk, o que é? E não começou hoje. Eu fui apadrinhado pelos finados MC Sapão e Mr. Catra, que passaram pelo mesmo sofrimento. Parece que só mudam as figurinhas que viram alvo. Acho que a polícia do Rio de Janeiro tem problemas reais para cuidar ao invés de ficar caçando artista.