PUBLICIDADE
Topo

Porta dos Fundos

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Ano já dá sinais que será bem melhor que 2021; confira

Você viu o que eu vi? - Reprodução
Você viu o que eu vi? Imagem: Reprodução
Porta dos Fundos

Textos semanais escritos pelos roteiristas do canal de humor Porta dos Fundos, responsáveis por mais palavrões ditos por famosos que a coluna do Léo Dias. "Roteiristas são como duendes: ninguém nunca os vê, mas fazem coisas mágicas por um prato de comida" (antigo provérbio chinês)

Colunista do UOL*

08/01/2022 11h00

Eu acredito em sinais. Não nos de trânsito, esses são apenas sugestões para uma viagem menos emocionante. Me refiro àqueles sinais que parecem vir do universo, de uma alma caridosa ou mesmo do seu vizinho quando acende um incenso (ou alguma outra erva). A verdade é que não me importa quem os emite, desde que enviem alguma fumaça indicando que as coisas estão indo para o lado certo.

O início do ano é um bom momento para aguçar nossa percepção desses sinais. Cada nova volta ao redor do Sol traz um leque infinito de possibilidades positivas - menos em relação à pandemia e à Mega Sena, aparentemente. Por isso (ou apesar disso), me anima reparar nos sinais recentes que 2022 tem tudo para ser um ano bem melhor que o anterior.

Senão vejamos:

- O Vasco terminou o ano passado ainda na segunda divisão, garantindo que ainda existem constantes no universo. Sinal que a resiliência e persistência estarão novamente em alta em 2022;

- Anitta representou o Brasil no ano novo norte-americano, ao se apresentar em Miami durante o réveillon. Ver um brasileiro em Miami não é exatamente um sinal de nada, mas quando ele é convidado de honra do rega-bofe da Miley Cyrus, é porque o ano promete fartura. Anitta, thank you for representing!

- Sim, tivemos também tormentas, tormentos, descaso e jet ski, coisas que deixariam qualquer um enfezado — às vezes literalmente, como nosso atual mandatário. Mas o que a princípio parece não ser um bom sinal, também pode ser. O intestino está intimamente ligado ao cérebro - isso não é repercussão de meme, é um fato, pode confirmar com qualquer especialista —, por isso, sinaliza que em 2022 teremos cagadas mais calculadas, anunciadas com fanfarra e antecipadamente, para que pelo menos possamos nos preparar com mais calma.

- Teremos ainda a Copa do Mundo, que não é exatamente um sinal em si, mas sim o fato que este ano, excepcionalmente, ela acontecerá depois das eleições. Isso nem é um sinal, está mais para uma benção! É o Qatar nos ajudando a ter serenidade e foco. Basta olhar para os sinais que o destino nos dá.

Ou seja, em 2022 teremos: resiliência, persistência, dinheiro, cautela, serenidade, foco e talvez um intestino mais solto! Deve dar certo. Mas obviamente pode dar tudo errado. Se a segunda opção acontecer, não me culpe! A culpa é do universo (ou do seu vizinho. Já viu o quanto ele anda fumando?) Eu só enxerguei o que nem todo mundo quis ver.

*Juliana Rodrigues é roteirista e coordenadora de conteúdo do Porta dos Fundos.