PUBLICIDADE
Topo

Pedro Antunes

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

BBB 21: A Revolução das Plantas enfraquece G3 e esfarela Projota

Pedro Antunes

Pedro Antunes, ou "Pô Antunes" pra quem só me conhece pelo Instagram, é jornalista, apresentador, curador e crítico de música e cultura pop desde 2010. Escreveu no Jornal da Tarde, Estadão e foi editor-chefe da Rolling Stone Brasil. Fez mais entrevistas do se lembra, tem um "novo disco favorito" por semana e faz mini-análises de álbuns no programa Tem um Gato na Minha Vitrola, no perfil @poantunes.

Colunista do UOL

02/03/2021 16h06

Como adiantou a coluna, o Centrão é disparadamente a panelinha mais perigosa (do bem) do BBB 21. Pior para Nego Di e Karol Conká, já eliminados, e Projota, o atual alvo da turma na companhia do seu fiel escudeiro, o crossfiteiro Arthur.

Tratados como plantas durante todo o primeiro mês de competição, nomes como João Luiz (líder da semana), Camilla de Lucas, Fiuk, Carla Diaz, Viih Tube e Thaís são, atualmente, a força que direciona a politicagem do BBB 21.

Embora a turma do Twitter ainda esteja ao lado do G3 (formado por Sarah, Gilberto e Juliette) e elogie a leitura de jogo da primeira - sempre umas três jogadas à frente no restante dos competidores, no mínimo - e a espontaneidade da terceira, fica cada vez mais claro que a estratégia da flora do BBB 21 era deixar que os lados opostos se extinguissem em uma batalha entre si.

Acertaram demais e, hoje, comandam o jogo.

Essa é uma turma que não está na mesma página o tempo todo, justamente como o Centrão da política brasileira, veja só, mas serão eles a determinar como o BBB 21 caminhará nas próximas semanas, da maneira que vimos Rodrigo Maia (Democratas) liderar as ações na Câmara no período em que foi presidente da casa.

Mesmo que nenhum dos integrantes do Centrão consiga a liderança na próxima prova do líder, eles têm quantidade e alguma inteligência para conseguir indicar uma ou até duas pessoas ao próximo paredão, a depender da dinâmica da semana.

Enquanto isso, o protagonismo que era do G3 sofre baixas. Gilberto, o Gil do Vigor, tem incomodado algumas pessoas aqui fora pelo descontrole (o que não faz sentido para mim, mas vá entender) e, ontem (2), a web flagrou Sarah e Gilberto, na companhia de Caio e Rodolffo, criticando as atitudes de Juliette.

Sim, amigos, o G3 deve ser desmembrado em breve.

O que nos leva ao rapper Projota, o eterno Projócolis, que perdeu as estribeiras definitivamente nesta semana.

Depois de ver aliados como Nego Di e Karol Conká deixarem o jogo e a estratégia de mirar no Centrão (principalmente, no professor João Luiz) minguar, o artista está completamente sem norte.

Com Arthur, formou a versão humana da animação "Pinky e o Cérebro" (vou deixar que vocês escolham quem é quem), com planos mirabolantes de dominação mundial - oras, eles não conseguem entender até agora quem é aliado neste game, como esperam ganhar algo?

Esfacelado, Projota reclama de que não pode furar fila do Raio-X, reclama que ninguém o assistiu dançar quando o desafio do Monstro era acionado, reclamou que tinha pouca comida, enfim, reclamou, reclamou, reclamou....

Nada carismáticos, os nossos Pinky e Cérebro são o oposto da outra dupla inseparável do BBB 21, formada pelos agroboys Caio e Rodolffo, cujas atitudes são bastante questionáveis em diversos momentos passam batido pela simpatia e sorriso no rosto com o qual recebem qualquer um que se senta com eles ali no fumódromo de Curicica.

Arthur e Projota possivelmente serão salvos no atual paredão disputado também por Lumena. Criarão teorias de que estão bem com o público aqui fora, de que são os "novos Babu e Prior", dupla de sucesso no BBB 20, mas serão eternamente Pinky e o Cérebro.

Enquanto isso, o Centrão do BBB 21 segue firme e forte. As plantas, amigos, elas sorriem.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL