PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Queda no total de votos no paredão deveria preocupar direção do "BBB 21"

BBB 21: Thaís conversa com Tiago Leifert após ser eliminada no paredão - Reprodução/ Globoplay
BBB 21: Thaís conversa com Tiago Leifert após ser eliminada no paredão Imagem: Reprodução/ Globoplay
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

14/04/2021 00h49

Uma das participantes mais desinteressantes da história do "BBB", Thais foi eliminada no paredão desta terça-feira com 82,29% dos votos. Arthur, um dos mais odiados da casa, segundo enquete do UOL, teve apenas 15,88%. E Fiuk recebeu somente 1,83%.

Mais do que o alto percentual recebido por uma participante que pouco fez em 80 dias, chama a atenção o total de votos do paredão: 106 milhões. É uma queda abrupta em relação aos últimos três paredões. Veja abaixo o total de votos das últimas cinco disputas:

16 de março: 89,4 milhões de votos (Projota eliminado)
23 de março: 535,7 milhões (Carla)
30 de março: 654,3 milhões (Sarah)
6 de abril: 416,9 milhões (Rodolffo)
13 de abril: 106,5 milhões (Thais)

É surpreendente, nesta altura do jogo, uma manifestação de relativo desinteresse tão grande. Mostra que o público, embora oferecendo ótimos índices de audiência para o "BBB 21", não se sensibilizou pelo destino de Thais. E também de Arthur e Fiuk.

No fundo, para quem está torcendo pelos favoritos Juliette e Gilberto, não importava muito quem sairia nesta terça-feira. Foi um paredão "tanto faz quem vai sair" para as principais torcidas.

Como já escrevi, a direção do programa merece elogios pela criatividade nas dinâmicas de eliminação, que tem surpreendido tanto o público quanto os participantes.

Mas, faltando três semanas ainda para o fim, o programa deveria se preocupar com esta queda no engajamento dos espectadores. Ainda há nove participantes na casa e muitas eliminações pela frente.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL