PUBLICIDADE
Topo

Receba os novos posts desta coluna no seu e-mail

Email inválido
Seu cadastro foi concluído!
reinaldo-azevedo

Reinaldo Azevedo

mauricio-stycer

Mauricio Stycer

josias-de-souza

Josias de Souza

jamil-chade

Jamil Chade

Marcelle Carvalho

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Fausto Silva mostra com novo programa que mudar é essencial para ser feliz

Fausto Silva na estreia do Faustão na Band (Reprodução) - Reprodução / Internet
Fausto Silva na estreia do Faustão na Band (Reprodução) Imagem: Reprodução / Internet
Conteúdo exclusivo para assinantes
Marcelle Carvalho

Marcelle Carvalho é jornalista que cobre, há duas décadas, o universo da televisão. Suas maiores paixões são novelas e séries, que serão abordadas aqui a partir da visão de quem vê e de quem faz.

Colunista do UOL

17/01/2022 23h36

A expectativa era grande e não decepcionou: "Faustão na Band" chegou chegando e sacudiu o marasmo da segunda-feira. A estreia do apresentador, hoje (17), que volta à casa que o consagrou, após 32 anos na TV Globo, trouxe uma energia e alegria que estavam um pouco nubladas em seu antigo programa. E no próprio Faustão, diga-se de passagem, que ganhou novo ânimo com a atração. Também pudera. Começar uma outra etapa profissional já com as Cassetadas, tira a tristeza da cara de qualquer um.

Faustão ressignificou a segunda-feira. Trouxe para essa missão ninguém menos que Zeca Pagodinho acompanhado de uma tremenda orquestra. Não tem como ficar parado, minha gente! Nem o apresentador conseguiu e se deixou envolver pelas músicas do sambista cantando junto os refrões de algumas delas. Ah, era esse Faustão que a gente queria. De olho na TV e nas redes sociais, percebi que não estava sozinha na minha percepção. A grande maioria dos internautas também estava deixando a vida levar e se divertindo com o papo de compadre entre cantor e apresentador. Segundo gol da noite, Faustão!

Com Alexandre Pires e Seu Jorge, o programa virou ainda mais uma grande festa. Uma celebração. Os dois artistas transformaram o palco - e a sala da nossa casa - em pista de dança. Éramos a extensão da plateia, que não ficou parada um segundo. Mais um ponto para Faustão!

Há quem diga que o programa não é tão diferente do que ele fazia na Globo. Cenário, bailarinas, até mesmo o grafismo lembram bastante o "Domingão". Não deixa de ter certa razão, mas, é daí? O mais importante estava diferente: a energia. "Faustão na Band", pelo menos na estreia, trouxe de volta a alegria que estava fazendo falta em um programa de auditório - com exceção do "Caldeirão", que virou outro com a empolgação e competência de Marcos Mion.

O que ainda está fora de compasso diante dessa engrenagem tão certinha é João Guilherme e Anne Lottermann ao lado do apresentador. Nesse primeiro momento, os dois fizeram figuração e não disseram mesmo a que vieram. Mas acredito que com o tempo os dois vão se soltar e mostrar por que são os escudeiros de Faustão.

Olhando o veterano em sua nova (velha) casa, tão solto e visivelmente animado com o programa, me fez ter uma certeza: mudar faz bem e é essencial para uma vida mais feliz. Se ganha Faustão, ganha também o público, que poderá contar com um bom entretenimento na TV aberta, carente de boas produções nessa linha shows/variedades. A julgar pela estreia, "Faustão na Band" tem tudo para fazer com que o público vá para cama com mais leveza.