PUBLICIDADE
Topo

Receba os novos posts desta coluna no seu e-mail

Email inválido
Seu cadastro foi concluído!
reinaldo-azevedo

Reinaldo Azevedo

mauricio-stycer

Mauricio Stycer

josias-de-souza

Josias de Souza

jamil-chade

Jamil Chade

Chico Barney

Pantanal: Pobre Juma! Melhor ficar sozinha do que com Jove ou Zé Lucas

Juma Marruá Urgente: Antes só do que mal acompanhada - Reprodução/Globoplay/Montagem
Juma Marruá Urgente: Antes só do que mal acompanhada Imagem: Reprodução/Globoplay/Montagem
Conteúdo exclusivo para assinantes
Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002

Colunista do UOL

21/06/2022 10h13

Desde o BBB 22 que não aparecia um protagonista tão chato quanto Joventino. O rapaz insolente que sente urticária toda vez que é chamado ao trabalho é disparado o personagem mais desagradável de Pantanal.

É verdade que sua noiva, a Juma, não fica muito atrás. Está sempre terrivelmente insatisfeita, com aquela expressão de quem acabou de descobrir que está no cheque especial.

São dois personagens muito ensimesmados. Não conseguem nem se esforçar direito para quebrar os próprios paradigmas na busca por alguma evolução na vida. O casal Jumentino é um convite à estagnação.

Por isso, acredito que Juma teria condições de se tornar uma pessoa mais feliz caso enxergasse algum sentido nos anseios românticos de José Lucas de Nada. O cunhadão está cheio de amor para dar e tem muito a oferecer.

Como ficou evidente no capítulo de ontem, o rapaz possui uma trajetória palpitante. Abandonado pelo pai e criado em um prostíbulo, sendo cuidado por quem estivesse disponível no momento, desde cedo foi atrás de construir a própria história.

Com isso, ostenta um repertório que o mimado Joventino não é sequer capaz de sonhar. Mas ainda assim, caramba, o sujeito é outro insuportável.

A verdade é que Juma é muito jovem e conhece pouco das coisas da vida. Em vez de perder tempo com os fracassados filhos de José Leôncio, deveria passear no shopping, frequentar um pagode no Santo Cupido e talvez até instalar um aplicativo de paquera.

Os horizontes no século 21 são amplos demais para ver apenas o sol se pôr naquela tapera.

Voltamos a qualquer momento com novas informações.