PUBLICIDADE

Topo

Há 11 anos fora do ar, 'Casseta & Planeta' criou bordões lembrados até hoje

Colaboração para Splash, em São Paulo

28/04/2021 13h00

Faz 11 anos que o "Casseta & Planeta, Urgente!" saiu do ar. Mas para quem acompanhou trabalho de um dos mais importantes humorísticos da história da TV brasileira, que foi exibido entre 28 de abril de 1992 e 21 de dezembro de 2010, o programa é inesquecível.

Criadores de bordões como o slogan das Organizações Tabajara —"seus problemas acabaram!"—, eles faziam o Brasil rir com piadas escrachadas, políticas e até aquelas que seriam consideradas hoje como "politicamente incorretas". O personagem Maçaranduba, um professor e dono de uma academia de artes marciais que debochava dos marombeiros, vivia dizendo: "eu sou espada" ou "isso é coisa de boiola".

O "Oi, Sumido" realizou um reencontro virtual dessa turma, que bateu um papo com a editora de Splash, Liv Brandão, e com o colunista de cinema Roberto Sadovski. A apresentadora Maria Paula até se emocionou ao rever todo mundo. Além dela, participaram os humoristas Helio de La Peña, Beto Silva, Claudio Manoel, Marcelo Madureira e Hubert.

Até a ausência de um deles serviu de piada.

Reinaldo enviou um "atestado médico" para justificar a razão de não estar presente: sofria com a hemorroida. Informação confirmada por Marcelo Madureira, que disse ser "testemunha ocular" da enfermidade.

O início

Quando tudo começou, Maria Paula tinha apenas 8 anos. Era 1978. Hélio de La Peña, Beto Silva e Marcelo Madureira cursavam faculdade de Engenharia e criaram um jornalzinho para divertir os estudantes do curso —mas logo o fanzine passou a ser distribuído para toda e universidade. Em 1980, convidaram Cláudio Manuel e Bussunda e passaram a vender o "Casseta Popular" em praias e bares.

Em outra "redação" não muito distante dali, Hubert, Reinaldo e Cláudio Paiva, ex-funcionários d'O Pasquim, criaram o "O Planeta Diário". Era um jornal com notícias falsas.

Naquele tempo eram notícias falsas, não era nem fake news. Acabou dando certo, virou uma febre na época!

As duas equipes se conheceram e decidiram fazer um show de música juntos. "O produtor musical Paulinho Albuquerque acreditava mais na gente do que a gente mesmo", brinca Beto Silva. E da união das redações do "Casseta Popular" e do "Planeta Diário" surgiu? o "Casseta & Planeta".

Em 1988, Cláudio Paiva —que havia sido contratado pela TV Globo— convidou os humoristas para escreverem o "TV Pirata". E foi em 28 de abril de 1992 que os Cassetas ganharam seu próprio programa, mensal, exibido nas terças-feiras, às 21h30. Seis anos depois, o "Casseta & Planeta" tornou-se semanal e uma referência de humor no país.

Um universo de conteúdo para assistir do seu jeito.

O Conto de Aia
Flack
Acende a Luz
De Férias com o Ex - Brasil
Schitts Creek
The Office
Patrulha Canina
Inimigos da HP