PUBLICIDADE
Topo

Turismo mundial teve leve retomada em 2021, mas ainda é fração de níveis pré-pandemia

Movimentação no aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos - João Nogueira/Futura Press/Folha
Movimentação no aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos Imagem: João Nogueira/Futura Press/Folha

Inti Landauro

da Reuters, em Madri

18/01/2022 14h31

O setor mundial de Turismo apresentou leve melhora em comparação em 2020, mas com todos os indicadores ficando bem abaixo dos níveis pré-pandemia e com profissionais do setor estimando que não haverá uma recuperação completa antes de 2024, afirmou a Organização Mundial do Turismo (OMT) nesta terça-feira (18).

O setor turístico sofreu um impacto gigante como resultado das restrições às viagens e aos regimes de lockdown aplicados com o objetivo de conter a propagação da covid-19, que fez pessoas do mundo todo limitarem suas atividades e perderem seus sustentos.

O aumento nas taxas de vacinação e as flexibilizações nas restrições de viagem permitiram uma pequena reação do setor na segunda metade de 2021, afirmou a OMT, sediada em Madri, em um relatório, embora o surgimento da variante ômicron em dezembro tenha provocado uma nova queda em reservas de viagens e no otimismo do setor.

"O ritmo da retomada continua lento e desigual ao redor do mundo, por conta dos graus variados de restrições à mobilidade, taxas de vacinação e confiança do viajante", diz o relatório.

A Europa Mediterrânea, a América Central e o Caribe viram os maiores aumentos na chegada de turistas em comparação com 2020, mas os números ainda foram respectivamente 54%, 56% e 37% abaixo das cifras de 2019.

Enquanto isso, o número de turistas no Oriente Médio e no Pacífico asiático continuaram em queda em 2021, caindo para 79% e 94% abaixo dos níveis pré-pandêmicos respectivamente, enquanto muitos destinos continuam fechados para viagens não-essenciais.