Este aeroporto nunca perdeu nenhuma bagagem: qual o segredo do sucesso?

O Aeroporto Internacional de Kansai, em Osaka, no Japão, comemorará em setembro 30 anos — e nunca, em sua história, registrou a perda de nenhuma bagagem. O marco não é surpresa, já que os seus terminais — um dos mais movimentados do país — são famosos pela eficiência.

Em abril, o site britânico de aviação Skytrax entregou a Kansai o prêmio de aeroporto com a melhor entrega de bagagens do mundo em 2024.

"Não achamos que temos feito algo especial, temos trabalhado como normalmente fazemos. Nós apenas fazemos nosso trabalho diariamente e somos reconhecidos por isso. Estamos felizes, com certeza, de receber este prêmio. Acho que nossa equipe, especialmente aqueles que trabalham no solo, se sentem mais satisfeitos", rebateu modestamente o porta-voz Kenji Takanishi à CNN americana ao comentar o sucesso do serviço prestado.

Aeroporto Internacional de Kansai (KIX), no Japão
Aeroporto Internacional de Kansai (KIX), no Japão Imagem: Ghettog76/Getty Images/iStockphoto

Ele, contudo, esclareceu que há um sistema para lidar com as malas que pode explicar o recorde.

O aeroporto foi construído sobre uma ilha artificial
O aeroporto foi construído sobre uma ilha artificial Imagem: Hirotsugu Kurobe/Getty Images/iStockphoto

Como funciona o serviço de bagagens no aeroporto?

As equipes trabalham em pequenos grupos de duas a três pessoas por vez para reduzir o número de mãos movimentando cada mala. Cada um usa um manual detalhado que especifica regras para como embarcar e desesmbarcar a carga de cada companhia aérea em Kansai, e são instruídos a regularmente compartilhar informação entre si.

Vista aérea da pista de Kansai
Vista aérea da pista de Kansai Imagem: Taro Hama @ e-kamakura/Getty Images
Continua após a publicidade

Assim, há um controle rígido do número de bagagens desembarcadas, que é comparado ao número de malas embarcadas no aeroporto de origem. Ao menor sinal de incompatibilidade, os funcionários são instruídos a reexaminar a área de transporte de cargas.

Vista externa do Aeroporto Internacional de Kansai
Vista externa do Aeroporto Internacional de Kansai Imagem: Luis Castaneda Inc./Getty Images

Além de assegurar que as malas não são perdidas, este sistema ainda garante que elas não sejam danificadas, já que há menos descuidos no processo. Se uma mala fica molhada pela chuva, por exemplo, ela é seca e devolvida ao carrossel, explicou ainda Takanishi à revista Newsweek.

Salas de embarque
Salas de embarque Imagem: Jason Hosking/Getty Images

"Já que muitos clientes vêm a Kansai de todas as partes do mundo, nós temos como objetivo sermos mais cortezes e precisos nas nossas operações", ressaltou o porta-voz. E a precisão é levada a sério: uma das metas dos funcionários é levar as bagagens do porão de carga até a área de retirada para os passageiros em até 15 minutos do horário de pouso.

Tótens de check-in e embarques de malas
Tótens de check-in e embarques de malas Imagem: Buddhika Weerasinghe/Getty Images
Continua após a publicidade

Cada mala deve ser disposta na esteira com a alça para cima ainda, para que seja fácil para o viajante retirá-la. Itens como carrinhos de bebê e equipamentos esportivos são entregues a mão aos passageiros para garantir que não sejam danificados durante o desembarque.

Lojas e free shop do aeroporto japonês
Lojas e free shop do aeroporto japonês Imagem: Tibor Bognar/Getty Images

A movimentação de Kansai

Cerca de 30 milhões de passageiros passam pelo aeroporto de Kansai durante o ano trazendo por volta de 11 milhões de malas com eles. Para efeito de comparação, o Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, recebeu 41 milhões de passageiros em 2023, sendo o mais movimentado do Brasil. Já o Aeroporto de Brasília recebeu 14,8 milhões de viajantes.

Balcões das companhias em Kansai
Balcões das companhias em Kansai Imagem: Tomohiro Ohsumi/Getty Images

No ranking geral da Skytrax, o aeroporto de Kansai ficou em 18º lugar entre os melhores do mundo. Nenhum aeroporto brasileiro entrou para o top 20 divulgado pela publicação.

Deixe seu comentário

Só para assinantes