PUBLICIDADE
Topo

Bar-diamante suspenso a 280 metros de altura sobre cânion abre na Geórgia

A Kassland ou "Ponte Diamante", na Geórgia, conta com um bar suspenso em meio a um cânion - Reprodução Twitter
A Kassland ou "Ponte Diamante", na Geórgia, conta com um bar suspenso em meio a um cânion
Imagem: Reprodução Twitter

De Nossa

01/07/2022 09h53

Já pensou tomar um drinque no meio de um cânion, pendurado a 280 metros de altura por... vidro?

Esta dose extra de emoção é central ao cardápio do Kassland, o combo de ponte, bar e restaurante aberto ao público em junho em um dos parques nacionais mais atraentes da Geórgia, o Tbilisi.

Com vista panorâmica privilegiada para cachoeiras e cavernas para o cânion Tsalka, a atração tem em seu ponto mais alto um diamante de múltiplos andares, onde está localizado o estabelecimento.

Seria não só a maior estrutura pendente do mundo, mas aquela em maior altitude — o bar busca a aprovação do Guinness World Records para cravar tais marcas.

A Kassland ou "Pont Diaante", na Geórgia, conta com um bar suspenso em meio a um cânion - Reprodução/Facebook - Reprodução/Facebook
Imagem: Reprodução/Facebook

Nos próximos meses, uma série de acomodações deve ser disponibilizada aos turistas interessados em se hospedar na região do cânion. No entanto, já estão abertos uma tirolesa e uma espécie de balanço no abismo, que podem ser acessados de bicicleta.

O projeto foi executado pelo conglomerado de investimento Kass Group, que atua na Geórgia e em Israel, com custos estimados em torno de US$ 40 milhões ou R$ 205 milhões.

No último ano, Tomer Mor Yosef, do Kass Group, revelou que a inspiração para o diamante teria sido o formato do próprio Tsalka.

"O objetivo era criar um momento extremo, empolgante e inesquecível que despertaria os cinco sentidos de visitantes e conseguirá se manter viva em suas memórias", disse ao Georgian Journal na ocasião.

A expectativa é que a Ponte Diamante e seu bar atraiam cerca de 450 mil visitantes ao ano. Em junhoh, a Geórgia também eliminou todas as suas restrições de entrada de estrangeiros devido à covid-19, retornando aos protocolos vigentes em 2019.