PUBLICIDADE
Topo

Do tempurá ao yakissoba: farmacêutica bomba nas redes com receitas rápidas

Marina Fucano tem jornada dupla: é representante comercial e produz conteúdo - Arquivo pessoal
Marina Fucano tem jornada dupla: é representante comercial e produz conteúdo Imagem: Arquivo pessoal

Gabrielli Menezes

De Nossa

18/05/2022 04h00

Para alguns dos que puderam ficar em casa, o home office da pandemia abriu espaço na agenda para a realização de projetos engavetados que estão rendendo frutos mesmo dois anos depois. A farmacêutica e produtora de conteúdo Marina Fucano foi uma dessas pessoas.

Ela aproveitou a paralisação das atividades presenciais da empresa em que trabalha como representante comercial de remédios em Bauru e percorreu 50 quilômetros rumo a Iacanga, cidade onde nasceu.

Na cozinha da casa da mãe, Marina usou das habilidades no fogão adquiridas quando se mudou para fazer faculdade de Farmácia e relembrou o passo a passo de um prato famoso na família: o yakissoba.

Tempura da Vó Dirce - Marina Fucano - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Tempurá: receita herdada da avó, assim como o yakissoba
Imagem: Arquivo pessoal

A receita — assim como o tempurá cujo preparo você confere no fim da matéria — foi herdada da avó Dirce. A matriarca, descendente de italianos, aprendeu a fazer comidinhas típicas japonesas para agradar o marido e suas raízes orientais.

Marina, animada com o resultado do macarrão envolto de molho agridoce e servido com vegetais, passou a vender a pedida para amigos e conhecidos. A receptividade da freguesia fez o negócio evoluir.

"Estudei pratos frios, como sushi, sashimi e temaki. Inclui no cardápio e a galera gostou demais. Fiz um curso on-line e crei o Shiguê, delivery de comida japonesa que funcionava apenas aos sábados".

A jornada dupla de trabalho funcionou durante 6 meses, até a rotina apertar e Marina precisar fazer escolhas. O restaurante virtual fechou, mas o que ninguém esperava, nem ela, era que a empreitada temporária abriria as portas para um outro universo, o da culinária nas redes sociais.

Milhares de seguidores:
surpresa bem-vinda

Tempurá da Vó Dirce - Marina Fucano - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Receitas japonesas levantaram as redes de Marina
Imagem: Arquivo pessoal
Tempura da Vó Dirce - Marina Fucano - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Cerveja na massa deixa pedida crocante
Imagem: Arquivo pessoal

Fã de programas de cozinha na TV e na internet, Marina começou a filmar as receitas desenvolvidas na pandemia. O hot roll, rolinho de sushi frito, foi o responsável por capturar a fome dos seguidores e gerar visualizações recordes no seu TikTok — atualmente, o vídeo soma 6,4 milhões de acessos.

A ascendência repentina nas redes sociais assustou em primeiro momento. "Eu fiquei pensando "será que eu realmente quero isso para a minha vida?". Mas logo virou motivação: "decidi encarar o desafio porque estava diante de coisas que eu amo fazer: cozinhar e me comunicar".

O engajamento do público se estendeu aos demais conteúdos, que a partir de certo momento avançaram para além dos preparos típicos orientais, chegando às carnes e aos doces. "Recebi propostas de trabalho e entendi que aquilo não era só uma brincadeira".

Ali, tive a certeza de que meu sonho de trabalhar com gastronomia estava se materializando".

Marina aprendeu a decifrar os algoritmos com erros e acertos e contratou uma assessoria para profissionalizar a organização dos roteiros, das produções e das propagandas.

Com 470 mil seguidores no TikTok e 105 mil no Instagram, a paulista que ainda se divide entre profissões almeja lançar um curso on-line com receitas próprias no próximo ano. "É algo que as pessoas me pediam muito e eu sempre quis. Estou muito feliz agora que isso está tomando forma".

Receita Instachef!

Hit nas redes, o tempurá era guardado a sete chaves pela avó Dirce, que vendia o quitute numa festa popular da cidade.

Ela não contava para ninguém o segredo, que é usar cerveja gelada na massa. Mas acho que ela não vai ficar brava comigo, né?"

Assista ao vídeo:

Ingredientes

  • 1 cenoura
  • 1 abobrinha
  • 6 vagens
  • 1 cebola
  • 1/2 colher chá de glutamato monossódico
  • 1 xícara de chá e 1/4 de farinha de trigo
  • 1/2 xícara de chá de amido de milho
  • 1/2 colher chá de sal
  • 350 mililitros de cerveja tipo pilsen gelada
  • 1 litro de óleo de girassol

Modo de preparo

Corte os legumes em julienne, palitinhos de mesma espessura e comprimento, e coloque numa tigela. Tempere com o glutamato e reserve.

Em outra vasilha, adicione a farinha de trigo, o amido de milho e o sal. Misture bem e junte a cerveja aos poucos, com a ajuda de um fouet, até os grumos de farinha dissolverem. Mergulhe os legumes na massa.

Aqueça o óleo a 180 graus. Com uma colher, leve porções dos legumes para fritar. Coloque delicadamente sobre o óleo e espere a massa ficar mais firme. Vire um por um com a escumadeira. Retire do óleo, deixe escorrer na grade ou papel toalha e sirva em seguida.