PUBLICIDADE
Topo

Menus de apps de entrega influenciam clientes também ao comer fora de casa

restaurante; celular; casal; pedido - DragonImages/Getty Images/iStockphoto
restaurante; celular; casal; pedido Imagem: DragonImages/Getty Images/iStockphoto

De Nossa

04/05/2022 10h35

O que você pede, prova e aprova no conforto do seu lar também pesa — e muito — na hora de escolher um restaurante para curtir fora de casa.

Hoje, seis em cada dez pessoas (63%) optam por visitar uma casa pela primeira vez depois de já terem experimentado seu menu via entrega, apontou uma pesquisa do Instituto QualiBest realizada entre 10 de fevereiro e 22 de março com 1.200 pessoas ao redor do país através de formulário online e divulgada nesta terça (3).

Em 2020, 51% usavam a referência de uma experiência prévia com o restaurante através do delivery para escolher o destino na hora de comer fora, uma diferença de 12% em apenas dois anos.

Apesar dos serviços de aplicativos como iFood, 99Food e Rappi terem diminuido a frequência com que as pessoas vão aos restaurantes — cerca de sete em cada dez pessoas ouvidas na pesquisa (68%) dizem que estão saindo menos para refeições na rua desde que começaram a pedir comida em casa —, eles acabam ajudando os clientes a realizarem descobertas gastronômicas, saindo de sua zona de conforto — de paladar, mesmo sem deixar o sofá — e provando novos pratos que acabam influenciando a próxima visita a um estabelecimento.

70% dos entrevistados confirmaram esta tendência e revelaram que usam as plataformas para conhecer novos estabelecimentos ou receitas que nunca experimentaram.

Ao mesmo tempo que levam os pratos prontos para os clientes, os aplicativos parecem estar fazendo, assim, o trabalho de conectar preferências gastronômicas aos restaurantes que são capazes de dar conta delas. É um efeito de antecipação da experiência". Explicou Daniela Malouf, diretora-geral da instituição de pesquisa.

Ela ainda explica que o serviço destes aplicativos vai além de entregar a comida: eles funcionam como uma espécie de guia turístico da região dos clientes, informando-os a respeito das diferentes opções de cozinha disponíveis.

Por isso, os restaurantes que realizam entregas têm maior oportunidade de conquistar novos frequentadores. 61% das pessoas ouvidas dizem que pedem comida através dos apps principalmente quando querem experimentar um prato que não sabem preparar. Outros 67% ainda confessaram que usam o serviço quando não querem cozinhar, como em fins de semana e feriados.

delivery hamburguer - iStock - iStock
Imagem: iStock

Metade dos entrevistados ainda admitiu que gasta hoje mais do que quando começou a usar os aplicativos. O ticket médio de consumo foi de R$ 43,78 em 2020 para R$ 59,20 este ano, um crescimento de 35%, o que revela uma oportunidade de fidelização do cliente através do aplicativo, já que ele se revela disposto a seguir utilizando essa facilidade para suas experiências gastronômicas.

Dentre os apps mais utilizados pelos brasileiros, o iFood segue como líder — já utilizado por 75% e instalado no celular de 63%. A segunda posição tem empate entre 99Food e Rappi, ambos já experimentados por 16% dos clientes ouvidos. 53% dizem que já ouviram falar em Rappi e 57% em 99Food.

No entanto, esta última tem uma rejeição maior: 10% dos pesquisados dizem não querer utilizá-lo de jeito nenhum, contra 6% daqueles que rejeitam Rappi.