PUBLICIDADE
Topo

Monte Verde (MG) é eleita um dos 10 destinos mais acolhedores do mundo

Monte Verde, distrito de Camanducaia, em Minas Gerais - Reprodução/Prefeitura de Camanducaia
Monte Verde, distrito de Camanducaia, em Minas Gerais Imagem: Reprodução/Prefeitura de Camanducaia

De Nossa

29/01/2022 04h00

A fama de hospitaleira da mineira Monte Verde já correu o mundo: mais uma vez, o distrito da cidade de Camanducaia foi eleito um dos 10 destinos mais acolhedores do planeta em 2022.

O ranking é elaborado pela plataforma Booking.com, que divulgou nesta semana o resultado da análise de mais de 232 milhões de avaliações de viajantes no último ano para chegar à seleta lista das dez mais.

Os destinos contemplados foram escolhidos por possuírem as maiores concentrações de acomodações vencedoras do prêmio Traveller Review Awards, isto é, as mais bem avaliadas de acordo com a sua hospitalidade em 2022.

A "Suíça brasileira" levou o 6º lugar por "inspirar o romance em qualquer um", mas também por oferecer seis cumes com belas vistas para os entusiastas da natureza e do montanhismo e boa gastronomia — como você pode ver no roteiro de 48 horas pela cidade que preparamos para a temporada "Eu Amo Inverno", em parceria com o Pinterest, mas que pode ser feito em qualquer época do ano:

O prêmio ainda destacou a diversidade natural da fauna local, que abriga lindos pássaros, além da variedade de chalés alpinos com clima aconchegante à beira das montanhas e a culinária tradicional de origem suíça.

Conheça as outras cidades que se destacam por acolher bem seus visitantes:

1. Matera

Matera, Itália - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Matera, Itália
Imagem: Getty Images/iStockphoto

O destino, Patrimônio da Humanidade da Unesco desde 1993, traz uma combinação única de espiritualidade e natureza. Grande parte de suas grutas, escavadas na pedra pelos ventos e pelas águas, ainda habitam, mesmo com o desabamento de 1952, igrejas, monastérios e hotéis.

2. Bled, Eslovênia

Bled, na Eslovênia - Divulgação/Booking.com - Divulgação/Booking.com
Bled, na Eslovênia
Imagem: Divulgação/Booking.com

Aos pés dos Alpes Julianos e ao lado do lago Bled, a cidade a 57 quilômetros da capital Liubliana merece uma visita pelo bem conservado centro histórico da capital eslovena. Como atrações estão o Castelo de Bled, do século 11 e uma ilhota no centro do lago, que abriga a Igreja Peregrina da Assunção de Santa Maria.

O país, aliás, ganhou grande destaque entre os brasileiros por ter inspirado o nome de uma das sisters do BBB22.

3. Taitung City, em Taiwan

Turistas em triciclos elétricos em Luye Longtian, Taitung - Getty Images - Getty Images
Turistas em triciclos elétricos em Luye Longtian, Taitung
Imagem: Getty Images

Localizada no sudeste de Taiwan, a cidade abriga a fonte termal de Lisong, a caverna Basian e a trilha até o lago Chiaming (foto), todos atrativos naturais que são populares entre os turistas.

4. Nafplio, Grécia

Vista da parte antiga de Nafplio do Castelo Palamidi, na Grécia - Wikicommons - Wikicommons
Vista da parte antiga de Nafplio do Castelo Palamidi, na Grécia
Imagem: Wikicommons

A cidade abriga ruínas de uma acrópole micênica, uma pequena ilha onde se encontra o Castelo de Bourtzie, a colina que abriga a Fortaleza de Palamidi, construída pelos venezianos no século 18, além de uma grande acrópole grega chamada Acronafplia.

Para mais história, o local ainda conta com o Museu Arqueológico de Nafplio e o Museu Komboloi, que exibem artefatos de diferentes época da civilização grega.

Outra atração é a Praia de Tolo, que costuma ficar lotada de turistas.

5. Toledo, Espanha

Toledo, na Espanha - Greta Schölderle Møller/Unsplash - Greta Schölderle Møller/Unsplash
Toledo, na Espanha
Imagem: Greta Schölderle Møller/Unsplash

Miguel de Cervantes escreveu, quando fez o seu Quixote passear pela região, que a cidade é um "berço de civilizações", já que a cidade é uma das poucas que ainda conserva com o passar do tempo a influência recebida das três grandes religiões monoteístas: o cristianismo, o islã e o judaísmo.

A 70 quilômetros de Madri e com 2.200 anos de história, a cidade é destino certo para quem quer conhecer joias da história e gastronomia da Espanha.

6. Monte Verde, Brasil

Quem procura um destino charmoso e cheio de atrações, Monte Verde pode ser o local ideal para relaxar ou bater perna sem pressa.

7. Bruges, Bélgica

Bruges, na Bélgica - Dan V/Unsplash - Dan V/Unsplash
Bruges, na Bélgica
Imagem: Dan V/Unsplash

A pouco menos de uma hora de Bruxelas, a "Veneza do Norte" (por conta das centenas de canais que recortam a cidade), conta com um centro histórico declarado Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

Construções que datam do século 9, boas cervejas locais, além dos famosos chocolates e batatas fritas fazem do destino um local imperdível na Europa.

8. Nusa Lembongan, Indonésia

Nusa Lembongan, Indonésia - iStock/Getty Images - iStock/Getty Images
Nusa Lembongan, Indonésia
Imagem: iStock/Getty Images

Esta uma ilha situada ao largo da costa sudeste do Bali, é um destino turístico popular, muito visitado por turistas cujo destino principal é Bali ou Lombok, e dispõe da maior parte das infraestruturas turísticas do distrito.

Com 8 mil km² e pouco mais de 5 mil habitantes, o local conta com muita tranquilidade, uma vez que não permite acesso de carros e seu principal meio de locomoção é... à pé.

9. Ponta Delgada, Açores

Ponta Delgada, nos Açores - Damir Babacic/Unsplash - Damir Babacic/Unsplash
Ponta Delgada, nos Açores
Imagem: Damir Babacic/Unsplash

Ponta Delgada é a capital econômica da Região Autônoma dos Açores e a maior cidade desta região. Além das belezas naturais, a cidade conta com ricas atrações históricas e passeios arquitetônicos.

Situada na Ilha de São Miguel, é nela que se encontra a vida noturna mais agitada, além dos melhores restaurantes do arquipélago.

10. Hoi An, Vietnã

Hoi An, Vietnã - Hieu Tran/Unsplash - Hieu Tran/Unsplash
Hoi An, Vietnã
Imagem: Hieu Tran/Unsplash

Conhecida como Faifo, a cidade preserva clima e história dos tempos de maior porto comercial do Sudeste Asiático, entre os séculos 15 a 19. Declarada Patrimônio Mundial em 1999, a localidade é cortada por canais.

Atenção para os edifícios coloniais franceses, ponte coberta por um pagode e também influência da arquitetura chinesa.