PUBLICIDADE
Topo

Espanha exigirá dose de reforço de turistas a partir de fevereiro

Viajantes precisarão esperar ao menos 14 dias a partir da data de aplicação da terceira dose para viajar à Madri (foto) e outros pontos do território espanhol - Meng Dingbo
Viajantes precisarão esperar ao menos 14 dias a partir da data de aplicação da terceira dose para viajar à Madri (foto) e outros pontos do território espanhol Imagem: Meng Dingbo

De Nossa

21/01/2022 16h55

A Espanha atualizou as regras de entrada no país para turistas estrangeiros. Segundo a autoridade de turismo do país, a partir de 1º de fevereiro, vacinados há mais de 270 dias (ou nove meses) com a segunda dose de imunizante contra a covid-19 deverão apresentar prova de que receberam também uma dose de reforço.

Exatamente como no ciclo vacinal primário, viajantes precisarão esperar ao menos 14 dias a partir da data de aplicação da terceira dose para viajar ao território espanhol.

Continuarão a ser recebidos na Espanha apenas os visitantes brasileiros de 12 anos ou mais que tiverem sido imunizados com quaisquer vacinas reconhecidas no país — Pfizer BioNTech, AstraZeneca, Janssen e Sinovac (CoronaVac) — ou aqueles que receberam, fora do país, doses das vacinas da Moderna ou Sinopharm.

O comprovante de vacinação apresentado deve conter nome e sobrenome do viajante, data de vacinação com a última dose administrada, tipo do imunizante, número de doses já aplicadas para aferir se o regime vacinal se completou, país de origem do documento e identificação do órgão emissor. No caso do Brasil, é possível usar o emitido pela plataforma ConecteSUS.

Turistas não imunizados só serão recebidos nas terras espanholas caso apresentem prova que já tenham sido infectados pela covid-19 e se encaixem em alguma das situações de exceção para viagens essenciais, como no caso de missão diplomática, emergência familiar ou humanitária. A lista completa está disponível no site do oficial do órgão de turismo local.

Além disso, é necessário preencher o formulário de saúde do viajante através de aplicativo para smartphone e baixar o QR code ou imprimi-lo para apresentar às autoridades de fronteira, que poderão checar o estado do passageiro e, se considerarem necessário, exigir a realização de um exame para a covid-19.

Para circular no país, também é necessário o uso de máscaras em locais abertos ou fechados.