PUBLICIDADE
Topo

Vai para a Espanha? Não perca os melhores mercados gastronômicos em Madri

Mercado San Miguel, no centro de Madri, um dos mais queridos pelos turistas na capital espanhola - Matej Kastelic
Mercado San Miguel, no centro de Madri, um dos mais queridos pelos turistas na capital espanhola
Imagem: Matej Kastelic

Mari Campos

Colaboração para Nossa

22/11/2021 04h00

Madri é uma cidade definitivamente fértil para comer e beber muito bem, independente do orçamento do viajante. De tapas baratinhas a restaurantes estrelados com menus de três dígitos, a capital espanhola tem mesmo um pouco de tudo quando o assunto é boa gastronomia.

E isso inclui também uma profusão de mercados, dos mais tradicionais aos mais moderninhos, com ótimas opções para turistas e moradores comerem muito bem. Ao longo dos anos, mercados de bairro se transformaram em adoráveis espaços multiculturais com grande foco gastronômico.

Presentes em diversas áreas de Madri e projetados nos mais diferentes estilos, são hoje não apenas uma ótima forma de conhecer a boa mesa espanhola como também uma oportunidade de experimentar quitutes de inúmeras partes do mundo reunidos num mesmo lugar.

Turistas passeiam pelo Mercado San Miguel, no centro de Madri - Matej Kastelic - Matej Kastelic
Turistas passeiam pelo Mercado San Miguel, no centro de Madri
Imagem: Matej Kastelic

Alguns deles já ganharam status de atração turística, como o super asséptico e organizado Mercado de San Miguel, localizado a passos da Plaza Mayor; outros, menos óbvios, ainda são segredos mais bem guardados por moradores.

Reunimos aqui os melhores mercados gastronômicos de Madri. Prepare-se para ficar com água na boca.

Mercado de San Miguel, Centro

Fachada do Mercado San Miguel, no centro de Madri - Matej Kastelic - Matej Kastelic
Fachada do Mercado San Miguel, no centro de Madri
Imagem: Matej Kastelic

Queridinho não apenas pelos brasileiros, San Miguel é mesmo o mercado mais conhecido pelos turistas em Madri. Bonito, moderninho e focado inteiramente em comida pronta para o consumo, fica quase ao lado da Plaza Mayor, o grande coração turístico da cidade.

Apesar dos preços mais caros para o centro da cidade (eis aí parte da razão por ser frequentado unicamente por turistas), faz enorme sucesso desde sua abertura, com formato similar a uma praça de alimentação de shopping.

Os charmosos quiosques vendem desde frios, tapas, azeitonas, ostras e empanadas a pães, tortas, sorvete e, acredite, até brigadeiro — além de diversas opções em vinhos, cervejas, cavas e vermutes também.

Gourmet Experience El Corte Inglés, Centro

Gourmet Experience El Corte Inglés, Centro - Reprodução - Reprodução
Gourmet Experience El Corte Inglés, Centro
Imagem: Reprodução

Localizado no rooftop da principal loja El Corte Inglés da cidade (Callao), oferece várias opções de produtos para comprar e levar para a casa ou o hotel (queijos, embutidos, enlatados, vinhos, cavas), mas tem também ali mesmo estandes de diferentes bares, restaurantes e até sorveteria reunidos no mesmo espaço.

E ainda conta um belo terraço panorâmico ao ar livre para apreciarmos os quitutes comprados com uma bela vista de Madri no horizonte.

Platea, Salamanca

Platea Madri - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Platea Madri
Imagem: Reprodução/Instagram

Localizado em um antigo cinema na Plaza Colón, o Platea tem estética completamente diferente de qualquer outro mercado da cidade — e é também um dos maiores em área total.

Ao longo de três andares, a gente encontra um pequeno mercado e diferentes bares, quiosques e restaurantes oferecendo não apenas comidas e bebidas tipicamente espanholas como também variedades de outras cozinhas, como mexicana, peruana, italiana, japonesa...

O maior destaque fica por conta das unidades de restaurantes de chefs premiados e estrelados ali dentro mesmo, como Marcos Morán, Paco Roncero e Pepe Solla.

Mercado de San Antón, Chueca

Jamón ibérico, encontrado no Mercado de San Antón - Divulgação - Divulgação
Jamón ibérico, encontrado no Mercado de San Antón
Imagem: Divulgação

San Antón é o moderninho mercado no coração de Chueca. Apesar de também já ter conquistado fama entre turistas, ainda é bastante frequentado por madrilenhos — e muito mais gostoso e tranquilo para passear, sentar e comer, já que nunca fica muito lotado.

Bem maior que o de San Miguel, tem diferentes andares: mercado tradicional com hortifrutti, pescados e charcuteria no térreo; restaurantes e bares de cozinha espanhola e internacional no segundo; e um belo rooftop bar no terceiro, com lindas vistas para Madri.

Mercado de Antón Martín, Lavapiés

Fachada do Mercado de Antón Martín - Reprodução - Reprodução
Fachada do Mercado de Antón Martín
Imagem: Reprodução

Localizado no bairro de Lavapiés, o discreto Mercado de Antón Martin tem uma mistura bem interessante de barracas de hortifrutti, pescados, queijos e charcuteria com bares e cafés espanhóis e quiosques de comida internacional. Há boas opções de cozinha mexicana, vietnamita e italiana, por exemplo.

Durante a pandemia, boa parte dos restaurantes e cafés do mercado instalaram divisórias de acrílico nas mesas comunais e balcões para seguir operando com mais segurança. Outra boa opção é fazer seu pedido para viagem e saborear as delícias compradas na gostosa Plaza Tirso de Molina, ali pertinho.

Mercado de San Fernando, Lavapiés

Mercado de San Fernando - Rerpdiução/Instagram - Rerpdiução/Instagram
Uma das bodegas do Mercado de San Fernando
Imagem: Rerpdiução/Instagram

Também nos domínios de Lavapiés, o Mercado de San Fernando é quase tão multicultural como o próprio bairro: barracas tradicionais do mercado espanhol se misturam ali sem pudores com diversos estandes de tapas, queijos, charcuteria, ramen, tacos, empanadas, doces portugueses e até um ótimo bar de vinhos.

Mercado de La Paz, Salamanca

Mercado de La Paz - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Mercado de La Paz
Imagem: Reprodução/Instagram

No belo bairro de Salamanca, geralmente associado a turismo e consumo de luxo, fica um dos mais antigos e gostosos mercados madrilenhos: o Mercado de la Paz. Aberto em 1882, é até hoje um dos grandes ícones do bairro, frequentado por algumas famílias há diversas gerações.

O labirinto de barracas, estandes e quiosques mistura frutas, verduras, legumes, peixes e carnes com queijos finos, vinhos, enlatados delicados, bares disputados, restaurantes famosos (como Casa Dani) e cafés moderninhos também. Aos finais de semana, prepare-se para longas filas de espera em vários dos negócios do mercado.

Mercado de Vallehermoso, Chamberí

Um dos estabelecimentos descolados do Mercado de Vallehermoso - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Um dos estabelecimentos descolados do Mercado de Vallehermoso
Imagem: Reprodução/Instagram

Ao norte da Gran Vía, o Mercado de Vallehermoso começa só agora a ser descoberto também pelos turistas mas, por sorte, ainda bem lentamente. Os madrilenhos, por outro lado, já entenderam que o bairro de Chamberí pode ser a nova meca gastronômica da cidade (inclusive fora do mercado).

Barracas antes extintas agora são ocupadas pelo mercado tradicional e também por jovens chefs e pequenos negócios familiares espanhóis.

A área mais gastronômica reúne não apenas ótimas barracas de queijos, tapas e embutidos espanhóis como também autênticas pinsas romanas, empanadas argentinas, cafés do mundo todo e até um menu degustação chifa, a deliciosa cozinha peruano-asiática.

Mercado de La Cebada, La Latina

Mercado de La Cebada - Reprodução - Reprodução
Mercado de La Cebada
Imagem: Reprodução

No autêntico bairro de La Latina, o La Cebada é um mercado sem frescuras nem culinária internacional; mas com comida espanhola farta, popular, econômica e saborosa.

O espaço reúne, além do mercado em si, de restaurantes familiares bem tradicionais a quiosques mais moderninhos de charcuteria.

As zonas de degustação não funcionam todos os dias, mas é um bom lugar para comprar boa comida e comer nas praças próximas; e agora tem também serviço de entrega.

Mercado de Maravillas, Tetuán/Cuatro Caminos

Mercado de Maravillas, Tetuán/Cuatro Caminos - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Mercado de Maravillas
Imagem: Reprodução/Instagram

Ocupando uma quadra inteirinha em Tetuán, completamente fora dos limites turísticos, o Mercado de Maravillas é o maior de Madri e um dos maiores da Europa. Frequentado quase que exclusivamente por madrileños, é o queridinho de muitos chefs pela diversidade cultural e étnica de suas barracas.

Procurando um tempero raro? Ali tem. As mais de duzentas barracas do mercado dos anos 40, ainda supertradicional, se misturam com pequenas cafeterias e curiosas micro lojas que vendem até roupas e material de limpeza.