PUBLICIDADE
Topo

Suíça relaxa regras para entrada de turistas no país; veja quais são

Cidade de Vevey, na Suíça: País deve eliminar algumas exigências para receber visitantes a partir de 22 de janeiro - Scott Wilson / Alamy Stock Photo
Cidade de Vevey, na Suíça: País deve eliminar algumas exigências para receber visitantes a partir de 22 de janeiro Imagem: Scott Wilson / Alamy Stock Photo

De Nossa

20/01/2022 16h17

A Suíça está eliminando algumas de suas exigências de entrada de turistas que haviam sido adotadas para combater o avanço da variante ômicron em dezembro.

As autoridades sanitárias do país anunciaram nesta quarta-feira (19) que deixarão de exigir na chegada ao país um teste negativo para a covid-19 de vacinados e recuperados da doença. A medida entra em vigor no sábado (22).

Já aqueles que não se recuperaram de infecção pelo vírus ou não foram vacinados precisarão apresentar o resultado de um exame do tipo PCR negativo colhido até 72 horas antes do embarque. Além disso, outro teste — de antígeno ou PCR — deve ser realizado entre o 4º e o 7º dia após a chegada.

No dia 12, o Escritório Federal de Saúde Pública da Suíça decidiu ainda encurtar a quarentena para quem testa positivo ou teve contato próximo com um infectado pelo SARS-CoV-2 de 10 para cinco dias.

Ainda é parte do protocolo de entrada a exigência do formulário preenchido até 48 horas antes do desembarque no país através de avião ou ônibus. Para circular e entrar em locais públicos fechados como restaurantes, hotéis e museus, é necessária a apresentação do certificado de vacinação suíço contra a covid-19.

Apesar destas facilidades em relação à testagem, o governo suíço encurtou a validade dos passes sanitários — sejam eles de vacinados ou recuperados da doença — de 365 dias para 270 dias desde a última dose ou atestado médico que comprove a infecção pela covid-19, a partir de 31 de janeiro.

Viajantes imunizados fora da União Europeia com as vacinas da Pfizer, AstraZeneca, Janssen, Moderna, Covaxin, Sinovac (CoronaVac) ou Sinopharm precisam pedir a conversão dos documentos de vacinação do país de origem para o formato suíço. O processo leva até cinco dias úteis e a emissão do documento custa 30 francos suíços, cerca de R$ 180.