PUBLICIDADE
Topo

Suíça emitirá passe sanitário para turismo de brasileiros; veja regras

Berna, na Suíça, continuará a receber vacinados com a CoronaVac, mas eles não terão acesso ao certificado suíço que dá acesso a museus e restaurantes - WillYs Fotowerkstatt/Creative Commons
Berna, na Suíça, continuará a receber vacinados com a CoronaVac, mas eles não terão acesso ao certificado suíço que dá acesso a museus e restaurantes Imagem: WillYs Fotowerkstatt/Creative Commons

De Nossa

20/09/2021 13h21

Brasileiros poderão fazer pedido para obter a emissão de um comprovante de imunização — o chamado "passe sanitário" — na Suíça, anunciou o governo do país na sexta-feira (17).

Apesar de receberem os cidadãos do Brasil vacinados (com todos os imunizantes aqui utilizados, inclusive a CoronaVac) desde junho, as autoridades sanitárias suíças passaram a exigir o comprovante de vacinação da União Europeia ou aquele emitido pelo próprio governo local para entrada em espaços como restaurantes e museus nas últimas semanas.

Como os brasileiros não residentes não têm acesso ao documento, se viram obrigados a pagar por testes de covid-19 frequentes para poder ter acesso à vida pública.

Durante o mês de setembro, no entanto, a Suíça anunciou que seria possível realizar exames gratuitos através de seu sistema público, como medida provisória para contornar as dificuldades financeiras que as medidas para controlar a transmissão da variante delta haviam imposto a visitantes e cidadãos natos.

Após as mudanças anunciadas na sexta (17) e que entram em vigor hoje (20), o país passará a emitir certificados de vacinação suíços também para estrangeiros de fora da UE imunizados com vacinas reconhecidas pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA). São eles: Pfizer, Moderna, Janssen (Johnson & Johnson) e AstraZeneca (Vaxzevria). A versão Covishield da vacina AstraZeneca, que é a produzida no Brasil pela Fiocruz, ainda não foi aprovada pelo órgão sanitário europeu.

Como parte da transição na implantação destas regras, até de 10 outubro, brasileiros vacinados com os imunizantes reconhecidos poderão fazer turismo com o certificado emitido pelo ConecteSUS em inglês. A partir desta data, será necessário enviar às autoridades documentos que comprovam a vacinação do estrangeiro para obter um certificado suíço.

Aqueles que receberam a CoronaVac ou a AstraZeneca (Covishield) continuam a entrar na Suíça sem problemas. No entanto, deverão se submeter a testes de antígeno a cada 48 horas ou exames do tipo PCR a cada 72 horas e apresentar os resultados negativos para frequentar os estabelecimentos do país.