PUBLICIDADE
Topo

Ministério da Saúde diminui prazo entre vacinas para quem irá ao exterior

O Ministério da Saúde recomendou a diminuição do intervalo entre doses, conforme necessário, para viabilizar a circulação de brasileiros no exterior - Getty Images/iStockphoto
O Ministério da Saúde recomendou a diminuição do intervalo entre doses, conforme necessário, para viabilizar a circulação de brasileiros no exterior Imagem: Getty Images/iStockphoto

De Nossa

26/10/2021 11h06

O Ministério da Saúde emitiu na sexta-feira (22) uma nota técnica em que diminui o intervalo entre doses da vacina contra a covid-19 para brasileiros com viagem marcada para o exterior.

De acordo com o documento, o prazo mínimo entre doses da vacina Pfizer se torna 21 dias. Já para o imunizante da AstraZeneca fabricado pela Fiocruz, o período mínimo entre doses é de 28 dias.

No caso de viajantes já vacinados com as duas doses da Coronavac que possuem passagens compradas para países que não reconhecem este imunizante, o Ministério permite a vacinação com uma terceira dose de outro imunizante aceito no destino pelo menos 28 dias após a segunda dose.

Atualmente, a dose de reforço, também conhecida como terceira dose, só tem sido aplicada em cidadãos idosos, imunossuprimidos ou profissionais de saúde que já tomaram a segunda dose há mais de seis meses.

O Ministério da Saúde salienta que a nota técnica é uma recomendação e que estados e municípios têm a liberdade de avaliar quais serão os critérios de aplicação individualmente, de acordo com a disponibilidade de vacinas em cada localidade.