PUBLICIDADE
Topo

Reino Unido libera teste rápido no lugar de PCR para turistas vacinados

A chegada ao Reino Unido pode ficar mais econômica para os brasileiros já vacinados - Getty Images
A chegada ao Reino Unido pode ficar mais econômica para os brasileiros já vacinados Imagem: Getty Images

De Nossa

15/10/2021 14h17

O governo britânico anunciou nesta quinta (14) que aceitará a partir de 24 de outubro testes rápidos em vez de exames do tipo PCR para detectar a covid-19 em viajantes internacionais totalmente vacinados.

Para se enquadrar na nova medida, no entanto, o turista não poderá ter passado os últimos 10 dias em países que atualmente estão na lista vermelha do Reino Unido: Colômbia, República Dominicana, Equador, Haiti, Panamá, Peru e Venezuela.

Os exames, que deverão ser realizados até o dia 2 da chegada ao país, terão de ser agendados previamente através de um dos locais e/ou empresas indicados pelo governo. A lista será colocada à disposição em gov.uk a partir de 22 de outubro.

Os comprovantes das reservas poderão ser fotografados e a imagem deve ser enviada junto ao formulário de viajante também no site do governo local.

Caso o viajante receba um "positivo" no teste rápido, ele será obrigado a se isolar e realizar um PCR para confirmar o resultado.

São considerados totalmente vacinados no Reino Unido os cidadãos britânicos ou estrangeiros que tomaram, há pelo menos 14 dias, a segunda dose ou dose única das vacinas da Pfizer, Janssen, Moderna e AstraZeneca (Covishield ou Vaxzevria).

Brasileiros que receberam a CoronaVac não são tidos como imunizados e, portanto, devem apresentar um PCR negativo realizado em até 72 horas do embarque, realizar um novo PCR no 2º e no 8º dias de viagem e completar uma quarentena de 10 dias. Há a opção de realizar mais um exame no 5º dia para ser dispensado do isolamento.

A estratégia da mudança é baratear os custos da viagem para os viajantes e impulsionar o turismo britânico. Mais caro, um teste do tipo PCR em laboratórios autorizados pelo governo local saem, em média, por 75 libras, cerca de R$ 562 em cotação de hoje. A estimativa é da emissora britânica BBC.