PUBLICIDADE
Topo

Sem shows de fogos e desfiles: testamos a Disney de Paris após a reabertura

Turista na Disneyland Paris: o parque ficou oito meses fechado por conta da pandemia da covid-19 e reabriu com protocolos de segurança - Getty Images
Turista na Disneyland Paris: o parque ficou oito meses fechado por conta da pandemia da covid-19 e reabriu com protocolos de segurança
Imagem: Getty Images

Isabella Galante

Colaboração para Nossa

17/09/2021 04h00

Os parques do complexo Disney próximo a Paris foram reabertos em junho, depois de uma segunda onda de fechamentos por conta da covid-19, que durou oito meses. Agora, com a vacinação avançada e o fluxo de turistas internacionais sendo retomado, é possível ter um panorama real de como determinadas restrições afetam, de fato, a visita à Disneyland Paris.

Os funcionários aproveitaram o período de inatividade para realizar melhorias e adaptações nas atrações. No entanto, a viagem durante a pandemia implica em algumas perdas — por exemplo, não há queima de fogos ou as tradicionais paradas. Nossa visitou as instalações da Disneyland e do Walt Disney Studios e traz para você todas as novidades e impressões.

Ajustes durante a pandemia

Apesar de a Disney ter conseguido autorização para retomar seu funcionamento, a vivência oferecida atualmente passa longe das condições anteriores. A começar pelo número de visitantes.

Acostumados a receber uma média diária de 50 mil pessoas, a capacidade foi reduzida a um máximo de 28 mil. Isso significa que quem optar por passear ainda nessa época enfrentará uma circulação mais livre e um tempo de espera bastante reduzido.

Disneyland Paris reabriu com número limitado de visitantes por dia - Isabella Galante - Isabella Galante
Disneyland Paris reabriu com número limitado de visitantes por dia
Imagem: Isabella Galante

Contudo, engana-se quem pensa que não há fila alguma. Para aproveitar os brinquedos mais requisitados nos meses de alta temporada (de julho a setembro), a espera chega a 70 minutos — antes, passaria das duas horas.

O acesso não é totalmente livre. Precisando se adequar às regras francesas para os lugares coletivos, desde o dia 21 de julho os visitantes precisam mostrar um passe sanitário para acessar o espaço.

Isso significa que maiores de 12 anos têm que estar totalmente vacinados com imunizantes aprovados pela Agência Europeia de Medicamentos — que ainda não inclui a brasileira CoronaVac —, ou portar um teste negativo de PCR ou antígeno de no máximo 72 horas — ou um resultado positivo dos últimos seis meses.

Quadro com o tempo de espera das filas: diminuir, mas não chega a ser rápido - Isabella Galante - Isabella Galante
Quadro com o tempo de espera nas filas: diminuiu, mas não chega a ser rápido
Imagem: Isabella Galante

Um centro de análise independente foi montado na área do Disney Village e oferece teste PCR por 63,89 euros para turistas, com resultado em 24 horas; e de antígeno por 45 euros, com resultado em 15 minutos.

Visando reduzir o contato com os funcionários — chamados cast members —, a bilheteria não está funcionando. Os ingressos devem ser comprados on-line e se recomenda antecedência, porque há dias no qual a capacidade é atingida e ninguém extra pode entrar.

Com ingressos limitados, o ideal é comprar on-line com antecedência  - Isabella Galante - Isabella Galante
Com ingressos limitados, o ideal é comprar on-line com antecedência
Imagem: Isabella Galante

Sem abraço no Mickey

Embora mais de 60 personagens estejam disponíveis para fotos, eles estão mantendo um distanciamento. As interações próximas estão proibidas, nada de abraços e autógrafos. Para compensar, os Selfie Spots e aparições surpresas foram implementados. Dessa maneira, os encontros são mais rápidos e a espera nas filas é bem menor.

Nem o jogador Kylian Mbappé conseguiu chegar bem pertinho na Minnie quando visitou o parque - Getty Images - Getty Images
Nem o jogador Kylian Mbappé conseguiu chegar bem pertinho na Minnie quando visitou o parque
Imagem: Getty Images

Existe uma tentativa de diminuir as chances de contágio entre os visitantes também. Para isso, o uso das máscaras deve ser feito a partir dos 6 anos de idade, inclusive nos ambientes externos; há dois mil totens de álcool em gel distribuídos pelo parque; certas atrações contam com barreiras de acrílico entre as fileiras de assentos e na própria fila; pessoas de grupos diferentes não sentam lado a lado — por esse motivo, a opção single rider, que permitia quem estivesse sozinho se encaixar em lugares vagos, foi suspensa temporariamente.

O uso de máscaras é obrigatório para todos os visitantes a partir dos 6 anos de idade - Getty Images - Getty Images
O uso de máscaras é obrigatório para todos os visitantes a partir dos 6 anos de idade
Imagem: Getty Images

Além disso, situações que geram aglomeração, como as paradas com horário marcado e os shows de fogos de artifício, não estão acontecendo, assim como as experiências de refeições com personagens, maquiagem e mudança de visual.

Entretanto, a maioria dos visitantes não obedece aos pedidos de distância e não há nenhuma iniciativa nas filas para fazer valer isso.

Quando questionei um cast member sobre o problema, ele disse:

A gente costumava pedir o tempo todo para que colocassem a máscara, que se afastassem, mas ninguém obedecia. Não podemos bater neles, então não há nada que possamos fazer"

Fila em uma atração no dia que a reportagem visitou o parque: sem distanciamento - Isabella Galante - Isabella Galante
Fila em uma atração no dia que a reportagem visitou o parque: sem distanciamento
Imagem: Isabella Galante

Já a assessora e representante internacional Marie Lafrechoux comentou que pode ter havido um "relaxamento" desde que o passe sanitário foi implementado.

"Talvez os viajantes sintam um pouco menos a necessidade de se distanciar porque todas as pessoas nos parques estão totalmente vacinadas agora", opinou.

Por outro lado, a falha não é exclusividade da audiência da Disney. Em geral, o uso da máscara é respeitado, porém, a questão da distância se repete em demais parques temáticos, como no alemão Europa-Park.

Novas atrações

Cenário da nova atração Cars Road Trip, inspirada na franquia "Carros", sucesso entre as crianças - Getty Images - Getty Images
Cenário da nova atração Cars Road Trip, inspirada na franquia "Carros", sucesso entre as crianças
Imagem: Getty Images

Está prevista uma grande remodelação do Walt Disney Studios, que, no futuro, incluirá uma área inteiramente dedicada ao universo de Frozen e o Avengers Campus. Essa transformação teve início com a Cars Road Trip, o antigo Studio Tram Tour, que leva os visitantes por um passeio pela Rota 66 acompanhados dos personagens da franquia "Carros".

Outra novidade, desta vez para os bem pequenos, é o show ao vivo Disney Junior Dream Factory. São 20 minutos de apresentações de personagens como Mickey, Minnie, Vampirina e Fancy Nancy Clancy.

Cena do espetáculo Disney Junior Dream Factory, que estreou na Disney de Paris - Divulgação - Divulgação
Cena do espetáculo Disney Junior Dream Factory, que estreou na Disney de Paris
Imagem: Divulgação

Alguns veteranos ganharam uma cara nova, porque a equipe não ficou parada durante o fechamento que se estendeu desde 26 de outubro de 2020. Os adereços dos passeios da Branca de Neve e do Pinóquio foram repintados e as flores foram replantadas.

Porém, um espaço importante de renovação não ficou pronto a tempo da reabertura: o Castelo da Bela Adormecida, que estará coberto por uma espécie de caixa estampada até que se finalize a estrutura que vai celebrar o 30º aniversário do parque, em 2022.

O Castelo da Bela Adormecida está "empacotado" para as reformas, que devem durar até 2022 - Isabella Galante - Isabella Galante
O Castelo da Bela Adormecida está "empacotado" para as reformas, que devem durar até 2022
Imagem: Isabella Galante

Fim do FastPass

Até a reabertura do complexo este ano, os visitantes podiam ir aos totens de FastPass das atrações de maior procura e conseguir um ticket em papel que dava acesso sem fila gratuitamente em um horário marcado. Isso não é mais possível. Para evitar as esperas presenciais, agora existem as opções Premier Access e Standby Pass, assim como na filial de Xangai.

O Premier funciona de uma forma parecida ao sistema anterior, embora seja um serviço pago. Cada atração tem um valor estabelecido, que varia dependendo do dia, e só pode haver uma reserva por vez — sendo a mais barata de 8 euros por pessoa e a de maior preço, 15 euros.

Para não pegar fila, agora só pagando ou tentar a sorte no app - Isabella Galante - Isabella Galante
Para não pegar fila, agora só pagando ou tentar a sorte no app
Imagem: Isabella Galante

A escolha salgada pode levar uma família de quatro integrantes a pagar pelo menos 32 euros para se beneficiar do acesso prioritário uma única vez.

Já o Standby é uma reserva gratuita por meio do aplicativo de celular. Os passes são liberados em determinados horários, mas a concorrência é tão grande que é uma raridade absoluta encontrar alguém que se beneficia dessa facilidade.

Nada pode ser solicitado com antecedência, uma vez que para utilizar tal função do app, é preciso estar dentro do parque e escanear o QR dos ingressos.

Hotel da Marvel

Entrada do Disney’s Hotel New York – The Art of Marvel, todo reformulado com inspiração na franquia dos heróis - Isabella Galante - Isabella Galante
Entrada do Disney’s Hotel New York – The Art of Marvel, todo reformulado com inspiração na franquia dos heróis
Imagem: Isabella Galante

Em junho foi inaugurado o primeiro hotel do mundo dedicado aos heróis da Marvel. Depois de 5 anos até se materializar completamente, o novo espaço quatro estrelas substitui as antigas instalações de 1992 de temática nova-iorquina para ganhar um toque mais atraente a todas as faixas etárias.

Mesmo quem não está hospedado pode transitar no hotel e ver as 350 obras inspiradas no mundo Marvel. São pinturas, desenhos, esculturas, representações em tamanho real e modelos de figurino dos personagens da franquia — 50 peças são exclusivas e desenvolvidas especialmente para serem expostas ali.

350 obras de arte inspiradas no mundo Marvel decoram os ambientes do hotel - Isabella Galante - Isabella Galante
350 obras de arte inspiradas no mundo Marvel decoram os ambientes do hotel
Imagem: Isabella Galante

Entre as atividades temáticas disponíveis no resort, está o espaço infantil Marvel Design Studio, onde as crianças podem aprender a desenhar os principais heróis; e um para a família toda, a Superhero Station, com cenários para fotos inspirados em "Guardiões da Galáxia", "Homem-Formiga", "Thor", entre outros, e a chance de ver pessoalmente o Homem-Aranha.

O universo Marvel também inspira a decoração dos mais de 550 quartos — as diárias variam de 360 a 3.700 euros —, além do menu e o visual dos restaurantes do complexo — como o bar com elementos do "Doutor Estranho".

Por dentro do novo hotel da Marvel

Expansões futuras

Para 2022, ano que o parque completa três décadas, está prevista a abertura do Avengers' Campus, uma área completa no Walt Disney Studios que contará com duas atrações, além de restaurantes e uma loja.

Entre os passos seguintes para a celebração de aniversário estão a reinauguração do Disneyland Hotel, com temática das princesas Disney, e a criação de espaços inspirados na animação "Frozen" e na saga "Star Wars". "Nos próximos cinco anos, o Studios vai dobrar de tamanho e ficar com quase a mesma área da Disneyland", revela Marie.

Atenção: as medidas de segurança para impedir a disseminação da covid-19 são modificadas de acordo com as recomendações das autoridades públicas, então podem haver alterações. A estimativa atual é que o espetáculo de fogos seja retomado antes do Natal.