PUBLICIDADE
Topo

Restaurante se recusa a servir clientes sem vacina e faz sucesso nos EUA

Proprietários do restaurante Dame, em Nova York, nos EUA - Reprodução/DeSean McClinton-Holland
Proprietários do restaurante Dame, em Nova York, nos EUA
Imagem: Reprodução/DeSean McClinton-Holland

De Nossa

29/07/2021 11h33

O restaurante Dame, em Nova York, nos Estados Unidos, está tomando uma medida que vem sendo aclamada: recusar-se a servir clientes que não apresentarem uma prova de que foram vacinados. A medida foi anunciada nesta semana pelos proprietários.

De acordo com o site "Insider", a medida foi tomada pelos donos do estabelecimento em consequência do crescimento das taxas de infecção no Estado norte-americano.

"Temos observado ansiosamente o aumento da taxa de infecção de Nova York", disse a proprietária Patricia Howard à "Insider". "Não podemos controlar se a pessoa ao nosso lado no metrô está usando uma máscara, mas podemos controlar quem pode entrar por nossas portas no Dame".

A medida, além de servir como um "exemplo para outros restaurantes", tem como intuito também proteger dois funcionários do local, que possuem comorbidades.

Medida tomada pelos donos do Dame foram impostas em consequência do crescimento da taxa de infecção do coronavírus - Reprodução/Insider - Reprodução/Insider
Medida tomada pelos donos do Dame foram impostas em consequência do crescimento da taxa de infecção do coronavírus
Imagem: Reprodução/Insider

Embora a medida possa parecer polêmica — e tenha recebido críticas nas redes sociais, acabou tornando-se um sucesso. Isso porque, segundo os proprietários ao "Insider", as reservas do restaurante continuaram aumentando poucos minutos.

"Felizmente, quase todo mundo tem sido tão grato e solidário", disse Patricia Howard. "Recebemos centenas de e-mails de volta (o que não esperávamos), agradecendo-nos pela iniciativa, agradecendo-nos por manter nossa comunidade segura, dizendo que os deixa ainda mais animados para jantar no Dame e esperando que outros restaurantes sigam o exemplo".

Nas últimas 24 horas, vários outros restaurantes entraram em contato sobre o desejo de fazer o mesmo, mas sem saber como fazer isso, nervosos, etc."