PUBLICIDADE
Topo

Como é feita a boina francesa? Grife de 190 anos revela seus bastidores

Símbolo da moda francesa, boina é acessório que representa o país no estilo de muitos e, mais recentemente, se destacou entre as grifes e séries - Getty Images
Símbolo da moda francesa, boina é acessório que representa o país no estilo de muitos e, mais recentemente, se destacou entre as grifes e séries
Imagem: Getty Images

Aline Fava

Colaboração para Nossa

21/07/2021 04h00

Oloron-Sainte-Marie, uma cidadezinha na região dos Pirenéus, na França, se mantém como a casa do beret — ou a clássica boina francesa, como é conhecida por aqui.

É lá que são fabricados os produtos da Maison Laulhère, ateliê que mantém a tradição de criar suas peças com técnica e conhecimento, o know how, ou savoir-faire, como dizem os franceses, preservados ao longo dos tempos e transmitidos através de gerações desde 1840, ano de criação de suas primeiras boinas.

Símbolo da França

Boina francesa - Divulgação/Laulhère - Divulgação/Laulhère
Boina francesa
Imagem: Divulgação/Laulhère

Muito mais que apenas um acessório para a cabeça, a boina de lã virou um ícone da moda francesa. No entanto, apesar de ter se tornado um símbolo associado ao estilo de vida do país, especialmente dos parisienses, não há uma data precisa e nem um crédito exato para sua invenção.

Sua produção comercial começou no século 17, exatamente na área de Oloron-Sainte-Marie, e os modelos eram todos tricotados à mão. O cabillou, ou aquele rabinho que encontramos no topo das boinas era formado pela ponta das fibras. No século 19, quando máquinas foram introduzidas a esse processo, ele se tornou dispensável, porém continuaram sendo acrescentados, pois sem eles, a boina não seria uma verdadeira boina.

O acessório marcou o french style de diversas épocas. Na Paris dos anos 20, ele conquistou artistas e escritores, sendo visto em Edith Piaf e Ernest Hemingway.

Coco Chanel - Getty Images - Getty Images
Coco Chanel
Imagem: Getty Images
Pablo Picasso - Reprodução - Reprodução
Pablo Picasso
Imagem: Reprodução

Nos anos 1930, foi introduzido às coleções de Coco Chanel. Pablo Picasso também costumava ser visto usando boinas e até pintou um quadro intitulado "Femme au Béret et à la Robbe Quadrillée" (Mulher com boina e vestido xadrez), em 1937, retratando uma mulher com boina vermelha.

"Femme au Béret et à la Robbe Quadrillée" - Reprodução - Reprodução
"Femme au Béret et à la Robbe Quadrillée"
Imagem: Reprodução

Estrelas do cinema como Brigitte Bardot e Catherine Deneuve renovaram a peça como item de moda nos anos 60 e ela aparecia inclusive em looks no tapete vermelho do Festival de Cinema de Cannes.

Trazendo para datas mais recentes, o mundo fashion viu o uso das boinas explodir no street style com a coleção de Outono/Inverno 2017 da Dior.

A atriz Brigitte Bardot - Getty Images - Getty Images
A atriz Brigitte Bardot
Imagem: Getty Images
Dior | Outono/Inverno 2017 - Divulgação - Divulgação
Dior | Outono/Inverno 2017
Imagem: Divulgação

Em 2020, a peça foi a estrela do figurino da série "Emily em Paris", da Netflix, e viu suas buscas aumentarem 41%, segundo a Lyst, plataforma de pesquisa de mercado na moda.

"Emily em Paris", série da Netflix - Reprodução - Reprodução
"Emily em Paris", série da Netflix
Imagem: Reprodução

Savoir- Faire x Fast Fashion

Boina francesa - Divulgação/Laulhère - Divulgação/Laulhère
Boina francesa
Imagem: Divulgação/Laulhère

Das primeiras boinas produzidas pela Laulhère, lá em 1840, para os dias atuais, muita coisa mudou. Assim como outras peças na moda, o acessório passou a ser produzido em larga escala e a ser comercializado em redes de fast fashion, com preços e qualidade muito mais baixos que os modelos produzidos por ateliês.

Boina Francesa - Divulgação/Laulhère - Divulgação/Laulhère
Boina francesa
Imagem: Divulgação/Laulhère

"A Laulhère mistura materiais nobres com habilidade e conhecimento que foram transmitidos por gerações há mais de 180 anos", destaca Rosabelle Forzy, CEO da marca. Além dos materiais nobres, cada peça da Laulhère requer dois dias de trabalho e passa pela mão de doze pessoas.

É claro que essa qualidade tem um preço, mas a maison se mantém firme em suas raízes e seus processos. Rosabelle Forzy diz que a Laulhère nunca vai falar sobre realocação, afirmando que a boina e Oloron são uma dupla inseparável:

Nós protegemos nossos processos artesanais, modernizando e industrializando-os em sua região de origem".

Boina francesa - Divulgação/Laulhère - Divulgação/Laulhère
Boina francesa
Imagem: Divulgação/Laulhère

Chique, funcional e unissex, a boina tradicional da Laulhère, conhecida como Le Veritable (A verdadeira, em português) custa 75 Euros (em torno de R$ 487) e pode ser encontrada em 15 cores diferentes no e-commerce ou na boutique da Maison, que fica na rue Faubourg Saint-Honoré, endereço que abriga diversas lojas de luxo, como a Hermès e a Givenchy, e também a residência oficial do presidente da República Francesa, o Palácio do Eliseu.

Savoir-Faire: o passo a passo da confecção da boina

Registro do processo de fabricação das boinas francesas da Maison Laulhère - Divulgação - Divulgação
Registro do processo de fabricação das boinas francesas da Maison Laulhère
Imagem: Divulgação

Materiais de alta qualidade selecionados à mão por uma equipe especializada fazem parte do processo específico da produção de uma boina da Maison Laulhère.

Toda essa técnica e conhecimento fez a marca se tornar Entreprise du Patrimoine Vivant em 2013, um reconhecimento que o governo francês oferece para premiar empresas do país pela excelência de suas habilidades tradicionais e industriais. Confira abaixo os bastidores da confecção de uma boina. Deslize os card desse conteúdo especial de Nossa produzido para a temporada "Eu amo inverno", em parceria com o Pinterest. E veja mais na página do UOL no Pinterest.