PUBLICIDADE
Topo

"Cachoeira de Chocolate" é atração inusitada dos Estados Unidos. Conheça

Cachoeira de Chocolate, em Flagstaff, Arizona (EUA) - Getty Images/iStockphoto
Cachoeira de Chocolate, em Flagstaff, Arizona (EUA)
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Marcel Vincenti

Colaboração com Nossa

12/03/2021 04h00

O Arizona, nos Estados Unidos, tem uma atração natural que transporta a imaginação, imediatamente, para as incríveis histórias de Willy Wonka. Trata-se de uma cachoeira gigantesca com mais de 55 metros de altura que parece feita de chocolate.

Seu nome oficial é Grand Falls, mas, devido à sua aparência, o local recebeu o doce apelido de Chocolate Falls ("Cachoeira de Chocolate").

Em determinadas épocas do ano, a cachoeira apresenta um intenso fluxo de água marrom, que cai por diversos desníveis sobre paredões rochosos. Lá embaixo, o fluxo ajuda a abastecer um curso de água, que corre entre mais paredões rochosos.

O espetáculo pode ser admirado desde mirantes e mesinhas de piquenique que existem na área, em passeios que geram fotos que têm recebido uma enxurrada de curtidas nas redes sociais.

E, no local, os turistas também conseguem caminhar ao redor da cachoeira, para curtir a imagem de diferentes ângulos e ouvir de perto seu estrondo.

Do que ela é feita?

Chocolate Falls - Navajo Tourism Department Navajo - Navajo Tourism Department Navajo
Chocolate Falls
Imagem: Navajo Tourism Department Navajo

A Cachoeira de Chocolate, logicamente, não é feita com cacau.

Sua água tem esta coloração porque acumula, em seu trajeto pelo deserto do Arizona antes da queda, sedimentos que lhe conferem a cor marrom — e, às vezes, tons avermelhados.

E a paisagem que a cerca é também única: trata-se de uma região majoritariamente árida, chamada Painted Desert, em um cenário rochoso que remete a imagens de Marte.

Apesar de sua aparência remota, a queda d'água está longe de ser inacessível: o atrativo se encontra no norte do Estado do Arizona e costuma ser visitado desde a cidade de Flagstaff, que fica a aproximadamente 60 quilômetros de distância e é servida por um aeroporto.

O fluxo da Cachoeira de Chocolate costuma atingir seu pico nos meses de março e abril, época em que, com o final do inverno no Hemisfério Norte, há um grande derretimento de neve em montanhas da região (nem sempre, porém, ela fica totalmente marrom, podendo apresentar, às vezes, uma água mais clara).

Chocolate Falls - Larry D Fellows/Arizona Office of Tourism - Larry D Fellows/Arizona Office of Tourism
Chocolate Falls
Imagem: Larry D Fellows/Arizona Office of Tourism

Já durante o verão, pode haver alta incidência de chuvas na área, que deixam a cachoeira caudalosa — mas isso nem sempre ocorre.

Fora destes períodos, é comum que o local fique praticamente seco.

O acesso a este cartão-postal do Arizona tem sido afetado pela pandemia. Antes de ir até lá, turistas precisam verificar se a entrada para a Cachoeira de Chocolate está liberada.

Mais atrativos na região

Chocolate Falls - Navajo Tourism Department - Navajo Tourism Department
Chocolate Falls
Imagem: Navajo Tourism Department

Junto com a Cachoeira de Chocolate, a região que cerca Flagstaff possui atrativos turísticos extremamente interessantes.

A cidade, por exemplo, pode ser usada como base para visitas ao Grand Canyon.

Lá perto, a aproximadamente 20 quilômetros de distância, também está a Sunset Crater, uma cratera surgida após uma série de erupções ocorrida há aproximadamente 900 anos.

E a própria cidade de Flagstaff é um centro urbano agradável que merece ser explorado: um dos seus grandes atrativos é o observatório astronômico Lowell Observatory, fundado em 1894 e que, tradicionalmente, recebe visitas turísticas.