PUBLICIDADE
Topo

"Very nice": Cazaquistão usa bordão de Borat para divulgar turismo

Cena do filme "Borat", de 2006 - Reprodução
Cena do filme "Borat", de 2006 Imagem: Reprodução

De Nossa

27/10/2020 09h28

Sucesso de bilheteria em 2006, o filme "Borat" trouxe ao mundo uma visão cômica - e trágica - do país de origem do personagem, o Cazaquistão.

Com o segundo filme lançado recentemente, ao invés de atacar a imagem enfatizada no filme (a de um país miserável e parado no tempo), o governo local decidiu usar o jargão "Very nice" ("muito agradável", em inglês) para promover seu turismo.

Ao "Huffington Post", o chefe da promoção de turismo local, Kairat Sadvakassov, disse que adotar a frase de Borat "oferece uma descrição perfeita do vasto potencial de turismo do Cazaquistão de modo ágil e memorável".

Há de se lembrar que a relação entre o humorista e o governo cazaque nunca foi das melhores: no lançamento do primeiro filme foram veiculadas propagandas oficiais do país em jornais americanos para rebater as ofensas veiculadas nas telonas.

"A natureza do Cazaquistão é muito agradável, a comida é muito agradável, e o povo - ao contrário do que as piadas de Borat apontam - é dos mais agradáveis do mundo", segue em comunicado oficial.

Segundo o "The New York Times", a ideia veio de Dennis Keen, um americano que fez intercâmbio no país e foi aluno de um professor cazaque na Universidade de Stanford.

Assista ao vídeo promocional:

Natureza e prédios

De fato, se engana quem acredita que a ficção criada pelo ator britânico Sacha Baron Cohen retrata com totalidade do ex-território soviético.

Dono de grandes reservas de petróleo, o Cazaquistão tem usado parte de sua renda para erguer prédios modernos e megalomaníacos em suas cidades e, além disso, exibe lindas paisagens naturais.