PUBLICIDADE
Topo

De onde vem o hábito de tirar os sapatos para entrar em casa; veja dicas

Costume ancestral e inerente a muitas culturas ganhou força durante a pandemia - LindaRaymondPhotography/Getty Images
Costume ancestral e inerente a muitas culturas ganhou força durante a pandemia
Imagem: LindaRaymondPhotography/Getty Images

Adriano Ferreira e Bruno Saviotti

Colaboração para Nossa

13/09/2020 04h00

A prática de tirar os sapatos antes de entrar em casa começou há milênios pelos povos orientais. Embora tenha sido iniciada em eras antigas (e não existir uma data exata que marque o início desse hábito), ela é adotada por várias culturas em todo mundo — e ganhou força com as medidas de segurança e higiene contra o novo coronavírus.

Na Tailândia, ao visitar casas e templos, é necessário deixar os calçados do lado de fora. Na cultura tailandesa, os pés são considerados impuros, assim como os sapatos.

No Japão, na maioria dos lugares, existe o genkan, uma espécie de hall na entrada das casas, prédios, escolas, hotéis, órgãos públicos e outros estabelecimentos, específico para os acessórios dos pés. A ideia é evitar a sujeira dentro de casa e fazer uma higiene espiritual do que trouxe da rua.

Homem tirando sapatos - Getty Images - Getty Images
No Japão, a tradição é antiga e permanece
Imagem: Getty Images

Na cultura árabe, em especial, os muçulmanos devem tirá-los para poder rezar na mesquita. Na Turquia, está mais associado a uma questão de limpeza.

De acordo com Jane Carla, consultora de feng shui, o lar representa, para muitas culturas, o templo sagrado de uma pessoa. Entrar com os sapatos sujos simboliza trazer impurezas. Tem ainda a questão de saúde: retirar os calçados evita trazer a contaminação do "mundo exterior" para dentro de casa.

Etiqueta do costume

O ideal é que o anfitrião, quando for receber uma visita, tenha um ambiente na entrada para a retirada dos calçados, com uma banqueta específica e um local para deixar os sapatos.

Caso eles não percebam os "sinais", não se acanhe em explicar o costume que adota na sua casa — especialmente no momento atual, quando o hábito de tirar os sapatos depois de qualquer incursão à rua nunca foi tão necessário.

É ideal que estejam disponíveis chinelos ou pantufas para os convidados e os moradores usarem, para não causar algum desconforto em pisos frios de mármore, granito ou laminados, por exemplo.

A doutora e obstetra Andrea Damasceno viajou para alguns países que possuem o hábito de retirar os calçados antes de entrar. Mas foi por causa da pandemia do coronavírus que ela resolveu aderir ao costume — embora confesse que está se adaptando à hora de avisar as visitas.

Pantufas - Getty Images - Getty Images
Pantufas e chinelos: o ideal é ter para os moradores e para os visitantes
Imagem: Getty Images

"Ainda fico um pouco sem graça. Acho que a melhor forma é a visita ver que ali na entrada têm outros sapatos e se dar conta que deve tirar também", diz.

A turismóloga e influenciadora digital Ana Eliza Pimentel adotou o costume há quatro anos. Ela faz comidas saudáveis para o instagram @fitfoodmenu no seu apartamento, em Belo Horizonte, e ter o ambiente limpo é fundamental para o trabalho.

"Deixar do lado de fora, facilita na hora de limpar. Além disso, uso muito minha cozinha para o preparo das receitas saudáveis e, inclusive, para a divulgação delas na minha rede social", afirma.

Ana destaca que, com a pandemia, as pessoas já não olham essa prática como "estranha" ou mania de limpeza:

Inclusive, tenho um tapete na porta com os dizeres 'deixe a tristeza e os calçados do lado de fora', o que já dá o aviso para as pessoas"

Como o apartamento tem piso frio, de porcelanato, ela faz um mimo para seus convidados. "Sempre deixo um par de chinelos ou pantufa próximos à porta'', diz.

Prateleiras de sapatos - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Organização à porta
Imagem: Getty Images/iStockphoto

O engenheiro eletricista Luiz Yassumi Hashimoto, descendente de japoneses, desde que morou no Japão por três anos, aderiu ao costume em sua residência em São Bernardo do Campo, região metropolitana de São Paulo.

Hoje, já faz 30 anos que mantém esse hábito estimulado por suas constantes viagem à terra do sol nascente. No pequeno hall de entrada, Hashimoto tem uma sapateira e chinelos disponíveis para as visitas.

Para incrementar a sua entrada

Além de uma sapateira ou outro móvel para deixar os calçados, você pode investir em cabideiros ou ganchos. Eles são fundamentais para evitar que roupas e bolsas, eventualmente contaminadas, tenham contato com áreas seguras.

Puff, banco ou cadeira

Ajuda bastante ter um lugar para se sentar ao calçar ou tirar os sapatos. Alguns móveis trazem vãos que permitem guardar os produtos de higiene.

Mesa de apoio ou aparador

aparador - Life by Lufe - Life by Lufe
Imagem: Life by Lufe
Colocados próximos à porta, trazem mais funcionalidade à área de entrada e também servem para escorar materiais de higiene (álcool em gel e líquido, principalmente), além de chaves, carteiras e itens que devem ser higienizados o mais rápido possível.