PUBLICIDADE
Topo

Como pintar as paredes de casa sozinho e sem se arrepender do resultado

Itens básicos, cuidados com as sujeiras e as tintas adequadas fazem a diferença na hora de pintar a casa - Getty Images/iStockphoto
Itens básicos, cuidados com as sujeiras e as tintas adequadas fazem a diferença na hora de pintar a casa
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Gustavo Frank

De Nossa

17/06/2020 04h00

Quem já precisou contratar alguém para pintar a parede de casa, sabe como o serviço pode sair pesado para o bolso.

O fato é que, embora seja trabalhoso, é possível botar a mão na massa (e na tinta) sozinho, principalmente durante a quarentena.

Antes de começar, separe itens básicos e não sofra com imprevistos.

Rolo de pintura - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Separar os materiais necessários para a pintura ajuda a previnir possíveis imprevistos
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Para pintar uma parede será necessário: lixa, tinta, rolo de lã de pêlo baixo, pincel para aplicar a tinta nos cantos, fita crepe para proteger os batentes de portas, janelas e interruptores; bandeja e espátula para diluir e misturar a tinta.

Quantas demãos a parede precisa para ficar boa?

Demão - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Tempo de secagem deve ser respeito para evitar manchas na parede
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Em geral são necessárias de duas a três demãos de tinta para a pintura ficar perfeita. Isso vai depender da qualidade da tinta em si, da correta utilização das ferramentas e da técnica de pintura.

"As tintas classificadas como Premium têm melhor rendimento e mais atributos na fórmula que garantem uma cobertura melhor", reforça a influenciadora e decoradora Lilian Santos, do blog Revestindo a Casa.

"Também é importante respeitar o tempo de secagem entre demãos para evitar manchas, além de seguir as instruções de diluição descritas na embalagem para não afetar o desempenho da tinta", lembra.

Como escolher a melhor tinta?

Latas de tinta - Getty Images/iStockphotos - Getty Images/iStockphotos
É importante saber o tipo certo de tinta para o material que será pintado
Imagem: Getty Images/iStockphotos

Existem diversas opções de tintas no mercado desempenhando funções específicas. Quando se trata de uma parede de alvenaria, o indicado é utilizar uma tinta acrílica.

Se esta parede for externa, ela vai precisar de um produto específico, pois vai demandar uma fórmula mais robusta com componentes que a tornam resistente a ação de intempéries e exposição solar.

Para colorir metais e madeiras o mais indicado é utilizar esmaltes, já no caso de pintura de azulejos, pode-se utilizar uma tinta epóxi. A escolha do tipo de produto, vai depender da necessidade específica da superfície e as informações sempre estão disponíveis na embalagem dos produtos.

"Outra dica importante é o tipo de acabamento", aconselha Lilian. "As tintas semi acetinadas ou com brilho, em geral são mais laváveis do que as foscas (vale sempre checar a informação na embalagem do produto, pois existem fórmulas específicas para este uso), portanto, para quem tem crianças e animais em casa os acabamentos brilhantes proporcionam maior facilidade de manutenção".

Cor da tinta

Cores de tinta - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Cores podem ser exploradas de acordo com o gosto pessoal
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Já em relação à escolha da cor, não há limites para explorar a criatividade. Durante muito tempo se falou sobre priorizar tons mais claros em áreas de descanso e deixar os vibrantes para áreas de maior circulação, onde se deseja destacar uma parede ou elemento na decoração.

"Para ter certeza que a tinta vai corresponder com a ideia de decoração daquele espaço, recomendamos a compra de um quartinho de tinta (900ml) para fazer o teste antes de pintar a parede toda", acrescenta Argemiro Sanches, porta-voz das Tintas Eucatex, ao Nossa. "É muito simples, basta aplicar na superfície com um pincel e esperar a secagem. Isso te dará uma noção mais clara de como a tinta se comporta após a secagem e de como interage com a iluminação natural e artificial do ambiente".

Como evitar que a tinta respingue no chão

Balde de tinta - Getty Images/iStockphotos - Getty Images/iStockphotos
Diluição da tinta e materiais, como fita crepe e papelão, serão seus aliados na pintura
Imagem: Getty Images/iStockphotos

O primeiro passo é proteger o chão com papelão ou uma lona. Já em relação à tinta, o principal ponto para evitar respingamento é seguir a correta diluição indicada na embalagem da tinta e retirar o excesso de produto do rolo antes de levá-lo para a parede, por isso, a importância de se utilizar a bandeja de pintura.

"Um rolo muito encharcado tende a respingar mais tinta e pode deixar a parede manchada", conta Lilian. "O mesmo vale para os cantinhos em que o acabamento é feito com o pincel".

Se respingar, quais são os melhores métodos para tirar?

Rolo de pintura - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Caso suje o chão, existem métodos para tirar a mancha de tinta
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Se mesmo protegendo o chão e seguindo todos os passos, de manuseio da tinta e das ferramentas de pintura, acabar escapando algum respingo, este excesso pode ser retirado com um pano limpo embebido em um pouco de thinner logo após a finalização da pintura.

No entanto, como o produto citado é muito forte, deve ser usado apenas em ocasiões de difícil remoção, a preferência é usar água e sabão de forma rápida.