PUBLICIDADE
Topo

Nossa Cozinha

Coronavírus: chefs compartilham receitas em vídeos para aliviar isolamento

Bolo de cenoura com cobertura, de Helena Mazza - Reprodução/Instagram
Bolo de cenoura com cobertura, de Helena Mazza Imagem: Reprodução/Instagram

Eduardo Burckhardt e Juliana Simon

De Nossa

20/03/2020 04h00

Apesar de sabermos da gravidade da covid-19, não é tarefa fácil manter-se isolado do mundo para fazer sua parte no controle do contágio do coronavírus.

Para facilitar essa tarefa, um time de chefs tem usado as redes sociais para compartilhar receitas para fazer sem pressa.

Cozinha de carinho

Em uma série de vídeos em seu Stories, Raphael Despirite (@rdespirite), que comanda o Marcel (São Paulo), compartilhou sua infalível mistura para ingredientes sugeridos por seus seguidores, com o que tinham na geladeira. Blinis, carbonara e estrogonofe estão entre as dicas até agora.

"Cozinhar é uma mistura de autocuidado físico e mental. A quarentena talvez seja uma oportunidade para muita gente se reconectar com a comida ou mesmo começar a cozinhar em casa, por isso estou postando essas receitinhas pra ajudar quem está isolado, é minha forma de contribuir no caos", diz o chef, que já compartilha suas dicas culinárias nas redes com muito humor mesmo antes da crise.

"Meu principal objetivo é descomplicar a gastronomia, fazer com que as pessoas vejam que não tem muito segredo, que cozinhar pode ser fácil e prazeroso, sem pressão ou gritos histéricos de chefs, não é uma competição, é diversão pura, e é uma oportunidade de cuidar da sua saúde", afirma.

Sobre as próximas receitas, Raphael conta que não tem uma programação fixa: "eu vou olhando o que tenho na minha geladeira e testando".

Dividir é contribuir

Ricardo Toscani (@toscanhoto), no blog Culinária Tosca, também acredita nessa troca de informações gastronômicas das redes e compara os Stories à famosa fila dos mercados, quando é quase irresistível indicar um preparo ou um ingrediente ao vizinho.

"É uma fila maior, que chega em muito mais gente, onde as pessoas podem trocar informações, perguntar pelas mensagens diretas", declara.

A cozinha "isolada", porém, não é uma novidade para ele. "Estou aqui cozinhando diariamente e isso ficou mais forte em 2015, quando minha esposa foi diagnosticada com câncer e uma das recomendações era comer mais em casa, preparar a própria comida. Agora senti ser um momento parecido, de ter extremo cuidado com todos os processos e oferecer uma comida saudável", lembra.

Na batalha por receitas fáceis e práticas, fáceis de memorizar e que se resolvam com poucos ingredientes, Ricardo compartilha suas dicas para quem ainda é novo nessa cozinha "em tempos de corona":

  • antes de sair de casa veja o que tem na geladeira, no congelador, na despensa. Assim você combina o que tem com o que vai comprar, saí com um cardápio preparado;
  • evite o desespero, pânico e egoísmo, pense em quantas pessoas tem na sua família e calcule a compra que caiba numa semana;
  • compre sete tomates, faça um degradê, do mais verde ao vermelho e vá usando a medida que amadurecem. Servem para molhos, saladas e sanduíches. (essa técnica também serve com frutas, comprei quatro maracujás do verde ao amarelo);
  • opte também por alimentos que demoram a estragar;
  • além de macarrão, arroz, feijão, procure ter em casa batatas, repolho e calabresa;
  • não deixe as frutas estragarem. Fazer geleias é uma maneira de evitar esse desperdício.

Docinho reconfortante

Cozinheira, food stylist e fotógrafa, Helena Mazza (@helenamazza) foi outra especialista que passou a compartilhar receitas. As dela têm um quê de antídoto contra o tédio e o desânimo: doces.

Os primeiros da série são um bolo de cenoura cheio de calda e donuts azuis, com passo a passo pelos Stories:

"Cozinhar é também terapêutico. Algumas pessoas têm como hobby ler, meditar, treinar... mas cozinhar acredito ser ainda mais inclusivo. Você pode cozinhar com o parceiro, família e amigos. Mexe com o paladar, o tato e também o sentimento de prazer ao ver as pessoas comendo o que você fez", conta.

Para Helena, "abraçar" as panelas nesse período de isolamento, em que muitas pessoas vão ficar ansiosas e nervosas em casa, é uma necessidade, tanto para se alimentar, quanto para aproximar e relaxar.

Programação de emergência

Famosa por seu programa "Cozinha Prática" (GNT) e suas publicações, Rita Lobo (@panelinha_ritalobo) também está nessa força-tarefa pela cozinha contra do covid-19.

Tanto em seu site "Panelinha", quanto nas redes sociais, a chef estabeleceu uma intensa programação com lives diárias com dicas de alimentação saudável e até cozinha "junto" com seus seguidores pelo Instagram.

Solidariedade sem fronteiras

Assim como os brasileiros, mais chefs pelo mundo todo também acreditam que cozinhar é o melhor remédio contra as tristezas frente à pandemia e ao isolamento.

Exemplo disso é o premiado Massimo Bottura (@massimobottura), da Osteria Francescana, que passou a oferecer aulas de culinária italiana pelo Instagram. As lições são todas transmitidas em inglês e direto da cozinha do chef do restaurante que já foi o número um do mundo.