PUBLICIDADE
Topo

Mansão de Al Capone em Miami é comprada por R$ 85,5 mi e não será demolida

Mansão à beira-mar que pertenceu a Al Capone fica em Palm Island, em Miami, na Flórida - MB American Realty/EFE
Mansão à beira-mar que pertenceu a Al Capone fica em Palm Island, em Miami, na Flórida Imagem: MB American Realty/EFE

da ANSA, em Nova York

07/10/2021 10h56

A famosa mansão do mafioso Al Capone (1899-1947) em Miami, nos Estados Unidos, foi adquirida por US$ 15,5 milhões (cerca de R$ 85,5 milhões) e não corre mais riscos de ser demolida.

A suntuosa construção, localizada à beira-mar em Palm Island, foi comprada pelo gângster em 1928 — seis anos após a sua construção — por US$ 40 mil.

Além de ter morado na mansão durante o tempo que ficou foragido, a residência foi onde Al Capone passou o resto de sua vida até morrer de ataque cardíaco em 1947 em um dos quartos.

8.fev.2014 - A sala de estar da mansão à beira-mar em Palm Island, Miami Beach, que já teve como proprietário o notório gângster Al Capone - One Sotheby's International Realty/Handout/Reuters - One Sotheby's International Realty/Handout/Reuters
A sala de estar
Imagem: One Sotheby's International Realty/Handout/Reuters

O local construído em estilo colonial tem dois andares, oito quartos, oito banheiros, uma sauna, um spa e uma grande piscina, sem contar que é circundada por palmeiras.

8.fev.2014 - Varanda da mansão à beira-mar em Palm Island, Miami Beach, que já teve como proprietário o notório gângster Al Capone - One Sotheby's International Realty/Handout/Reuters - One Sotheby's International Realty/Handout/Reuters
Varanda da mansão à beira-mar
Imagem: One Sotheby's International Realty/Handout/Reuters

Quase 70 anos depois de Mae (1897-1986), esposa de Capone, ter vendido a mansão, o incorporador de imóveis Todd Glaser e o investidor Nelson Gonzalez adquiriram a propriedade.

8.fev.2014 - O quarto principal da mansão à beira-mar em Palm Island, Miami Beach, que já teve como proprietário o notório gângster Al Capone - One Sotheby's International Realty/Handout/Reuters - One Sotheby's International Realty/Handout/Reuters
O quarto principal da mansão
Imagem: One Sotheby's International Realty/Handout/Reuters

Um dos planos da dupla era demolir a residência e apagar o legado do mafioso, mas a questão gerou um grande debate na comunidade.

No entanto, segundo o jornal "Miami Herald", a 93 Palm Residence LLC, que é administrada por Toni Alam, comprou a mansão pelo valor de US$ 15,5 milhões, colocando um ponto final na polêmica.