PUBLICIDADE
Topo

Itália é reconhecida como melhor destino turístico de 2021

Prêmio foi dado pela seção espanhola da Federação Internacional de Jornalistas e Escritores de Turismo (FIJET) - Getty Images
Prêmio foi dado pela seção espanhola da Federação Internacional de Jornalistas e Escritores de Turismo (FIJET)
Imagem: Getty Images

22/05/2021 10h16

A Itália foi reconhecida como o "melhor destino turístico de 2021" pela seção espanhola da Federação Internacional de Jornalistas e Escritores de Turismo (FIJET), anunciou a Embaixada italiana em Madri.

Em comunicado oficial, a sede diplomática explicou que o "Bel Paese" foi escolhido este ano "pela peculiaridade das suas cidades, onde a música, a gastronomia, a arte e o simples prazer de viver se fundem".

O prêmio concedido à Itália foi recebido pelo embaixador italiano na Espanha, Riccardo Guariglia, delegado pelo ministro do Turismo da Itália, Massimo Garavaglia.

"É um lindo sinal de esperança para o nosso turismo", comemorou Garavaglia, expressando orgulho pelo reconhecimento.

Prejuízo no turismo

A quantidade de demissões em um ano, de acordo com o estudo, é como se o setor tivesse retrocedido em praticamente uma década - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
A quantidade de demissões em um ano, de acordo com o estudo, é como se o setor tivesse retrocedido em praticamente uma década
Imagem: Getty Images/iStockphoto

O setor de turismo na Itália tem sido um dos mais afetados pela crise provocada pela pandemia de covid-19. De acordo com estudo, um em cada quatro profissionais da área foram demitidos em 2020.

Os dados divulgados nesta sexta-feira (21) constam em um estudo realizado pela Federalberghi, entidade que reúne hotéis e pousadas do país, e pela Fipe, associação responsável pelo setor de restaurantes, em parceria com a Agência Nacional Bilateral para o Turismo (EBNT).

Segundo a pesquisa, a pior redução no quadro de funcionários diz respeito aos que têm contratos por tempo determinado ou sazonais: um em cada três foi demitido.

A emergência sanitária provocou enormes perdas para o setor de turismo, após anos de crescimento, e fez o número de trabalhadores registrados passar de 1,3 milhão, em 2019, para 953 mil, em 2020.

A quantidade de demissões em um ano, de acordo com o estudo, é como se o setor tivesse retrocedido em praticamente uma década, voltando ao número de colaboradores contabilizado em 2011.

A crise atingiu mais as mulheres (menos 183 mil empregadas em relação a 2019), os jovens e os estrangeiros, sendo que as duas últimas categorias tiveram redução da ocupação em 30% e dias trabalhados em 40%.

"Sabemos que muito já foi feito para apoiar o emprego. Basta pensar que de abril de 2020 a fevereiro de 2021, foram autorizadas 55 milhões de horas de dispensas em média por mês apenas para hotéis e restaurantes, mas todo o setor de turismo apela ao governo para que aja rapidamente para evitar que a situação se agrave ainda mais em 2021", diz a EBNT.

De acordo com a agência de turismo, é preciso atuar imediatamente, aumentando o apoio financeiro às empresas e vacinando funcionários, para ter mais atratividade no mercado.