PUBLICIDADE
Topo

Erupção vulcânica no Extremo-Oriente russo atrai turistas

Nos dias anteriores, vários curiosos se aventuraram a tirar uma foto à beira da cratera, com os fluxos de lava ao fundo, ou mesmo assando salsichas - Maxim Fesyunov/AFP
Nos dias anteriores, vários curiosos se aventuraram a tirar uma foto à beira da cratera, com os fluxos de lava ao fundo, ou mesmo assando salsichas
Imagem: Maxim Fesyunov/AFP

22/03/2021 12h14

A espetacular erupção de um vulcão em Kamchatka atraiu turistas desta região do Extremo-Oriente russo, dispostos a arriscar suas vidas tirando selfies e provocando a reação dos serviços de resgate.

Klyuchevskoy, o vulcão mais alto da Eurásia e um dos maiores em atividade no mundo, com pico a 4.750 metros de altitude, entrou em erupção lateral no final de fevereiro, expelindo bombas vulcânicas e lava.

Kamchatka  - Reprodução/Twitter - Reprodução/Twitter
Turista no Kamchatka
Imagem: Reprodução/Twitter

Nesta segunda-feira (22), a intensidade da erupção diminuiu "significativamente, mas continua a ser monitorada de perto, pois é possível que se intensifique novamente", afirma a equipe de resposta às erupções vulcânica de Kamchatka (KVERT).

Nos dias anteriores, vários curiosos se aventuraram a tirar uma foto à beira da cratera, com os fluxos de lava ao fundo, ou mesmo assando salsichas.

As redes sociais se encheram de selfies e causaram grande consternação na comunidade científica e nos serviços de resgate, que alertaram para os perigos dessa exposição.

"É perigoso. Esses caras são imprudentes e tiveram apenas sorte que tudo tenha terminado bem", disse a diretora do KVERT, Olga Guirina, em 18 de março, citada pela agência de notícias RIA Novosti.