PUBLICIDADE
Topo

Turistas desembarcam em Corfu nos primeiros voos internacionais

A partir de hoje, os viajantes que chegarem à Grécia deverão preencher um questionário on-line com 48 horas de antecedência - De Agostini via Getty Images
A partir de hoje, os viajantes que chegarem à Grécia deverão preencher um questionário on-line com 48 horas de antecedência Imagem: De Agostini via Getty Images

Da AFP

01/07/2020 15h02

Dezenas de viajantes sorridentes desembarcaram na ilha grega de Corfu nesta quarta-feira, no primeiro dia da reabertura dos aeroportos regionais da Grécia a turistas estrangeiros, após o fechamento causado pela pandemia de coronavírus.

"Esperávamos por esse momento há muito tempo", disse Molnar Istvan, um turista húngaro, entusiasmado ao chegar ao aeroporto de Corfu a bordo do primeiro voo do dia.

"É fantástico. Estamos muito felizes por estar aqui e aproveitar o sol", acrescentou ele no movimentado aeroporto, diante de muitos operadores turísticos que vieram receber os viajantes.

"Abrimos os braços a vocês", proclamou o ministro grego do Turismo, Haris Theocharis, que foi a Corfu para o desembarque do primeiro avião a partir de Budapeste.

"Damos boas-vindas aos nossos hóspedes da França e de outros países, sabendo muito bem que podemos oferecer a eles a hospitalidade que todos esperam da Grécia e um ambiente seguro para todos", disse ele à AFP.

A Grécia foi relativamente poupada do coronavírus, com apenas 192 mortes e menos de 3.500 casos.

Após três meses de confinamento, o país abriu todos os seus aeroportos a turistas de 14 países considerados seguros, nesta quarta-feira, incluindo Austrália, Canadá, Japão e Uruguai, bem como suas ligações marítimas com a Itália.

A partir de hoje, os viajantes que chegarem à Grécia deverão preencher um questionário on-line com 48 horas de antecedência e receber um código de barras que determina se devem, ou não, ser rastreados quanto ao vírus em sua chegada em território grego.

"Fomos informados de que não há vítimas de COVID-19 na ilha; nos sentimos seguros em Corfu", comentou o eslovaco Anton Fric, por trás de sua máscara.

Todos os oito membros de sua família passaram pelo controle "rapidamente" sem fazer teste de coronavírus.

A Grécia "é mais do que sol e mar, é um estado de espírito", proclama o governo grego em sua campanha para relançar o turismo, que representa em torno de 25% do Produto Interno Bruto (PIB) do país.

Será, porém, "uma temporada turística muito difícil, faremos o melhor possível", disse esta semana o primeiro-ministro grego, Kyriakos Mitsotakis.

Os britânicos, principais clientes de Corfu, terão de esperar mais duas semanas antes de poder pisar na ilha. O mesmo vale para americanos, russos, turcos e suecos.

Os viajantes da China, onde a pandemia surgiu no final de 2019, poderão ir à Grécia apenas se Pequim abrir suas portas para os europeus.

Entre as fachadas rosa e ocre da arquitetura veneziana da ilha, Yannis mantém sua loja de lembranças e 16 quartos abertos, porque ainda tem "1% de esperança" de ver turistas.

Para Amelia Vlachu, dona de uma joalheria em uma ruela de Corfu, "os três meses [de confinamento] estão perdidos, nunca vamos recuperá-los. Agora, estamos apenas tentando salvar a temporada", lamentou.