PUBLICIDADE
Topo

Futebol

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Arnaldo: O torcedor do Palmeiras está satisfeito porque está ganhando

Do UOL, em São Paulo

02/03/2021 04h00

Ao vencer o primeiro jogo da final diante do Grêmio, em Porto Alegre, o Palmeiras depende de apenas um empate para conquistar o seu quarto título da Copa do Brasil no próximo domingo (7), o que marcaria a temporada 2020 para o clube alviverde como uma das mais vitoriosas, considerando também as taças do Paulistão e da Libertadores.

No podcast Posse de Bola #104, Arnaldo Ribeiro cita o peso das conquistas que o time teve para considerar a aceitação do torcedor no momento com o futebol apresentado. Se não é brilhante no futebol apresentado, o Palmeiras de Abel Ferreira tem se mostrado eficiente e vencedor como outros times que marcaram temporadas no futebol brasileiro nos últimos anos.

"Ainda no início com Luxemburgo, mas sobretudo depois com o Abel foi vencendo. Compute aí o título estadual diante do Corinthians, nos pênaltis, mas é contra o maior rival, então tem um peso, o torcedor do Palmeiras está satisfeito porque ele está ganhando. Ganhou o Paulista do Corinthians, ganhou a Libertadores do Santos, passando pelo River Plate na semifinal, e pode ganhar a Copa do Brasil com o Grêmio. Cara, está bom. Vai ficar na história vencendo a Copa do Brasil como uma das grandes temporadas de times brasileiros em todos os tempos", diz Arnaldo.

"Não vai ser à altura, de novo comparando com o Flamengo, da temporada do Flamengo do Jesus, que, primeiro, ganhou dois títulos mais graúdos, porque entre Copa do Brasil e Brasileiro não há comparação, os dois ganharam a Libertadores, e o time do Jesus jogou para cacete, tem aquela coisa. Mas nesse momento é o suficiente, digamos assim, sobretudo para o torcedor do Palmeiras", completa.

O jornalista considera que o torcedor está satisfeito no momento com as conquistas do Palmeiras, mas cobrará na próxima temporada um futebol de nível superior ao atual, com um repertório que permita fazer mais, com o técnico Abel Ferreira tendo a oportunidade de fazer experiências durante o Campeonato Paulista.

"Me parece muito interessante como o Palmeiras vai tratar o campeonato estadual, eu imagino que vá tratar de uma forma secundária, embora não acredite que vá com os reservas diante do Corinthians, porque tem jogos especiais e esse é um jogo especial, a entrevista do Abel já foi 'é ótimo ter o Corinthians entre o Grêmio porque não dá para relaxar', ele já deu uma pista. Tem jogos maiores que os campeonatos estaduais, Corinthians e Palmeiras é um deles. Mas o Palmeiras vai poder no restante, quando não tiver clássico, fazer experiências e incrementar o tipo de jogo do time", diz Arnaldo.

"O primeiro sinal dele no Palmeiras com vários troféus, conquistando a Copa do Brasil, é importante e aí tem o segundo passo, é mais ou menos assim que a gente trata a coisa. Primeiro ganhar e depois incrementar. O próprio torcedor vai começar a querer mais, mais jogos impressionantes, e quando o Palmeiras tiver um adversário que proporcione o jogo que o Palmeiras mais gosta, que é esse jogo de contra-ataque, reativo, o Palmeiras é muito forte nesse ponto, é nitidamente forte. Agora, alguns adversários vão causar dificuldades, como já fizeram no Campeonato Brasileiro, no Mundial, por exemplo, então o Palmeiras pode elevar e deve elevar o seu nível ao longo da temporada", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol