PUBLICIDADE
Topo

Esporte


Xerife vence etapa de Londrina no Campeonato Brasileiro de Drift

Do UOL, em São Paulo

14/07/2019 16h57

Pilotando um Mustang, João Barion venceu a terceira etapa do Campeonato Brasileiro de Drift, disputada em Londrina (PR) neste domingo. Na final, ele bateu Guilherme Facchini, que guiou um Subaru. O terceiro lugar foi de Bruno Bar, que dirigiu um Nissan.

O drift é aquela prova de automobilismo em que os competidores devem fazer as curvas derrapando. Ele tem a particularidade de ser uma disputa entre dois pilotos que fazem duas voltas, com cada um liderando um vez. Quem vem atrás precisa imitar o adversário.

O sistema de disputa é de uma volta para classificação e organização de uma chave de mata-mata até a chegada da decisão de terceiro lugar e do grande campeão. Também conhecido como Xerife, João Barion recebeu o troféu de campeão da etapa de Londrina com seu tradicional chapéu.

Ele tem passagens pela Fórmula Renault e Fórmula 3 Sul-Americana. No drift, o piloto foi vice-campeão nos anos de 2017 e 2018. Na etapa de Londrina, Xerife soube aproveitar a falta de sorte de Diego Higa, que dominou as últimas quatro temporadas de drift no país.

Mas durante uma volta, o capô do Nissan que Diego guiava se soltou e levou a eliminação do piloto. João Barion aproveitou a oportunidade e caminhou para a vitória. A prova foi recheada de reviravoltas e teve um recorde.

Piloto consegue nota máxima

Pela primeira vez na história, um piloto conseguiu a nota máxima de cem pontos. O feito foi de Diego Higa durante a fase de classificação. Mas o problema no capô colocou por terra um final de semana que se desenhava perfeito.

"Foi falta de atenção da minha equipe. Eu abri o capô assim que dei a volta sozinho na pista e deixei aberto para esfriar o motor. Falei: "Fecha o capô que tenho que entrar". Eles fecharam o capô e não travaram. Foi erro de equipe. Também foi erro meu que podia ter olhado. Aconteceu um erro que nunca mais vai se repetir. Para mim é inaceitável".

Outra reviravolta foi feliz. Bruno Bar foi somente o nono colocado na classificatória. Mas o piloto se recuperou no mata-mata e chegou próximo a final. Terminou na disputa pelo terceiro lugar e conseguiu a posição, a melhor dele nesta temporada.

"Se tem uma etapa que foi emocionante, para mim foi essa. Meu Deus do céu, dentro do carro estava quase morrendo".

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que foi publicado, o carro de Diego Higa é um Nissan, e não um Toyota. A informação foi corrigida.

Esporte