PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Tite explica substituição de Coutinho e sai em defesa da arbitragem: 'É muita pressão'

Esporte News Mundo (redacao@esportenewsmundo.com.br)

27/01/2022 22h24

O técnico da Seleção Brasileira, Tite, concedeu entrevista coletiva depois do empate em 1 a 1 com o Equador, em Quito, pela 15ª rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022. Obviamente, o tema central das perguntas foram sobre a arbitragem que teve atuação confusa e foi salva pelo VAR em quatro oportunidades, anulando duas expulsões ao goleiro Alisson.

No entanto, Tite saiu em defesa do árbitro Wilmar Roldán, da Colômbia, e disse que faltou sensibilidade da Conmebol na definição da arbitragem, tendo em vista que a seleção colombiana está na disputa por uma vaga na fase de grupos da Copa do Mundo. O duelo entre Brasil e Equador marcava o encontro entre o primeiro e o terceiro colocado nas Eliminatórias, respectivamente.

– Se você está jogando Eliminatórias em que o primeiro é Brasil, segundo Argentina, terceiro Equador e quarto é Colômbia. Ele é muito bom árbitro, mas hoje esteve mal. Não dá para vir um (árbitro natural do país do) quarto colocado para apitar um jogo do terceiro colocado. Falta um pouco de sensibilidade, por uma questão humana. É muita pressão. Dá para a gente interpretar isso. Bota uma pressão desnecessária. Ele é bom, mas o ambiente é muita pressão, um estresse a milhão.

Sobre a expulsão precoce de Emerson, que tirou o Brasil da vantagem numérica minutos depois do goleiro colombiano, Alexsander Dominguez, receber o vermelho, Tite também saiu em sua defesa. Além disso, explicou a saída de Coutinho para fazer a recomposição na lateral e confessa ter pedido desculpas ao jogador.

- Existem situações de aprendizado. A gente comete alguns erros com impetuosidade e a própria maturidade vai dar. Ele (Emerson) errou, sabe. Ele não tem técnico que corta na cabeça e entrega na bandeja, não. Ele vai continuar, vai aprender, porque é assim que nós trabalhamos. Em relação ao Coutinho, há um lado técnico e há um lado humano. Ela não dissocia isso. Pedi desculpa a ele. Ele poderia jogar 90 minutos, e estava programado para jogar 70 minutos - disse.

O próximo compromisso da Seleção Brasileira será na próxima terça-feira (1º), às 21h30, no Mineirão, em Belo Horizonte, diante do Paraguai. Para o jogo, o técnico não contará com Emerson, que terá de cumprir suspensão pelo cartão vermelho recebido.

Para saber tudo sobre a Seleção Brasileira, siga o Esporte News Mundo no Twitter, Instagram e Facebook.

Futebol